segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Chega de Passividade; ...Pimenta nos Tucanos; PAULO PIMENTA encaminha documento contra tucano...--- Geraldo Jr.


Extraído do Blog Viomundo

Paulo Pimenta: Tucano que prometeu “arrancar cabeça de Dilma” terá que reafirmar ameaças à PF e dar explicações ao MPF e OAB

publicado em 31 de agosto de 2015 às 23:35
  Pimenta e Matheus-001
Candidato do PSDB que prometeu “arrancar cabeça de Dilma” terá que reafirmar ameaças à Polícia Federal

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) apresentou, nesta segunda-feira (31), um conjunto de requerimentos à Polícia Federal, Ministério da Justiça, Ministério Público Federal e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para que seja apurada a ameaça de morte à Presidenta Dilma Rousseff feita por um advogado de Brasília, e que em 2014 concorreu ao cargo de deputado federal pelo PSDB.

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Matheus Sathler Garcia afirma que, caso a Presidenta Dilma não saia do Brasil até a véspera do dia 7 de setembro, “sangue vai rolar”, e prossegue dizendo que  “com a foice e o com o martelo nós vamos arrancar sua cabeça e pregar e fazer um memorial pra você”.

No pedido remetido à PF, o deputado Pimenta solicita que o advogado filiado ao PSDB seja ouvido para que reafirme diante da autoridade policial as ameaças feitas à Presidenta Dilma. “Ele terá uma oportunidade para reafirmar as ameaças e esclarecer o teor de sua manifestação”, enfatizou Pimenta, lembrando que recentemente, em um caso idêntico, um americano foi detido após ameaçar de morte o Presidente Barack Obama. Nos Estados Unidos ameaças dirigidas ao Presidente são punidas com até 10 anos de prisão.

Em outro documento enviado ao Ministério da Justiça, o parlamentar requer “instauração de procedimento investigatório adequado”. De acordo com o Código Penal cabe, exclusivamente, ao ministro da Justiça proceder quando crimes contra a honra forem dirigidos à Presidente da República.
O deputado Pimenta fez ainda mais três encaminhamentos: ao Gabinete de Segurança Institucional do Ministério da Justiça, responsável pela segurança do 7 de setembro; um pedido de providências ao Ministério Público Federal, por incitação ao crime; e à Ordem dos Advogados do Brasil, para que o Tribunal de Ética e Disciplina instaure processo disciplinar contra Matheus Sathler Garcia.

De acordo com Pimenta, além das ameaças, o advogado prega mecanismos violentos de rompimento da ordem constitucional, com flagrante escárnio pelos princípios do Estado Democrático de Direito.
“O Código prevê ainda que o advogado ‘deve ter consciência de que o Direito é um meio de mitigar as desigualdades para o encontro de soluções justas e que a lei é um instrumento para garantir a igualdade de todos’ (artigo 3º).

O advogado Matheus Diniz Sathler Garcia, ao contrário, prega mecanismos violentos e que se valem até mesmo de tortura e da morte para finalidades políticas”, diz o pedido do deputado Pimenta enviado à OAB.



Chacinas sem fim... (de Frei Betto, no site Adital )

(Meus alunos de 2007, 2008, 2009..., lembram dos textos ( na 8ª série) de Frei Betto, Leonardo Boff e vários outros da Adital, mais as revistas ( em geral ) para interpretação, compreensão e redação. Lembram?? Contrapondo, debatendo e comparando vários temas.... de revistas e jornais em geral. Está aqui mais um texto .... ---- Geraldo Jr.


Extraído do Blog do Miro

sábado, 29 de agosto de 2015

Chacinas em série. Até quando?

Por Frei Betto, no site da Adital:

De 17 a 19 de julho, 37 pessoas foram assassinadas em Manaus. As execuções tiveram início após a morte de um sargento da PM ao sair de uma agência bancária. Curiosamente, chamada aos locais onde ocorrem os crimes, a polícia demorou a chegar... Até hoje nenhum criminoso foi preso.

A 13 de agosto – data considerada fatídica pela superstição – 18 pessoas foram assassinadas e sete feridas em Barueri e Osasco, na Grande São Paulo.

Quando a TV exibe execuções feitas pelo Estado Islâmico, ficamos indignados e torcemos para que o "mocinho” (as tropas do Tio Sam) derrotem o quanto antes o bandido terrorista.

Não olhamos, porém, o próprio umbigo. No Brasil, as mortes não são seletivas, são generalizadas. É a lei do talião levada ao extremo: um policial morto, dez ou mais inocentes baleados aleatoriamente como vingança. Exatamente como procediam os nazistas. A cada prisioneiro foragido do campo de concentração, dez outros eram sorteados para morrer.

Sobre essa atrocidade se ergue a figura exemplar do polonês Maximiliano Kolbe, hoje proclamado santo pela Igreja Católica. No campo em que se encontrava o frade franciscano, houve uma fuga. Ao ver escalado para figurar entre as vítimas da retaliação um operário pai de família, Kolbe se ofereceu para morrer em seu lugar e a troca foi aceita.

Quando ocorre um só assassinato em bairro nobre de uma grande cidade brasileira, a nação fica indignada. Como as vítimas "expiatórias” são escolhidas na periferia, quem se importa?

Arvorados na arrogância de um gigante deitado em berço esplêndido, colecionamos, como troféus de alta criminalidade, as chacinas de Carandiru (1992), Vigário Geral (1993), Ianomâmis (1993), Candelária (1993), Corumbiara (1995) e Eldorado dos Carajás (1996). Tantos mortos, poucos acusados, raros indiciados.

Os 50 mil assassinatos registrados por ano no Brasil (mais do que o número de mortos nas guerras da Síria, do Iraque e do Afeganistão) nos coloca na triste condição de campeões mundiais do crime, segundo a ONU. De cada 100 assassinatos no mundo, 13 são no Brasil, secundado por Índia, México, Colômbia, Rússia, África do Sul, Venezuela e EUA.

domingo, 30 de agosto de 2015

Gênero e Racismo - A mulher negra... ( De Luciana Barreto ) --- Geraldo Jr.

Extraído do Site de Luciana Barreto

Entrevistas

A mulher negra incomoda mais que o homem negro


Cristiane Damaceno







Escrito por Luciana Barreto
Uma conversa com a jornalista Cristiane Damacena, vítima de preconceito na web.

A jornalista Cristiane Damacena, 25 anos, ficou famosa no Brasil inteiro em abril de 2015. A notícia não poderia ser pior. Cristiane foi vítima de ataques virtuais de grupos racistas. Aliás, caro leitor, não espere deste texto uma reprodução das imagens ou palavras deste tipo de crime. Não o farei. Minha conversa com a jornalista é sobre nossa profissão, sobre ocupar espaços e, claro, racismo. Cristiane voltou a ser atacada virtualmente depois da repercussão do caso da jornalista da Globo Maria Júlia Coutinho, a Maju. “Eles tentam desqualificar a imagem da mulher negra e, ao mesmo tempo, se promover”, explica.

Foram muitas as comparações. Cristiane se parece mesmo com vencedora do Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo filme “12 anos de escravidão”, Lupita Nyongo’o. A atriz, de origem queniana, nascida no México e morando a maior parte da vida nos Estados Unidos, foi eleita em 2014, a mulher mais bonita do mundo pela revista People.
Cristiane Damaceno
Cristiane Damacena
Lupita Nyongo'o
Lupita Nyongo’o
Cristiane, a nossa vencedora, nasceu em Brasília, estudou sempre em escola pública, há dois anos se formou em jornalismo e trabalha no Ministério do Desenvolvimento Agrário. Os pais, um militar do exército e uma auxiliar de serviços gerais, moram há 30 anos no DF. Sempre tiveram atenção pra evitar que as filhas fossem vítimas de preconceito. Mas essa é uma missão difícil no Brasil.

Você foi vítima de preconceito na infância?
Na infância, a minha sensação era que as pessoas não gostavam de mim e eu não sabia o porquê. Depois você cresce e vai entendendo. Não é uma coisa com você. É por causa da sua cor, da sua boca e do seu cabelo. Quando eu chegava em casa, meu pais conversavam e diziam que eu era linda.

Sua família era engajada contra o preconceito racial?
Meu pai frequentava a reunião do MNU – Movimento Negro Unificado – mas desistiu por causa da Ditadura Militar. Pra ele, como militar, estava sendo conflituoso. Eu nunca fui de encabeçar um projeto de militância. Mas já fui colaboradora em saraus e roda de mulheres negras, por exemplo.

Como você recebeu a notícia de preconceito contra a jornalista Maria Júlia Coutinho?

Os pássaros que ficam parado no galho... Será? --- Geraldo Jr.



Resultado de imagem para tucano no galho

Extraído do Blog Tijolaço

Lula vai inflar ou desinflar, como candidato?

lulamujicA
Em meio a esta polêmica imbecil sobre o boneco inflável do ex-presidente Lula com roupa de presidiário (um processinho “básico” sobre seus donos e exibidores resolveria o problema) o fato político relevante é a admissão clara que Lula fez, ontem, de que será candidato a presidente em 2018.
Claro que todo mundo sabe, e faz tempo, de que esse  é o provável rumo do ex-presidente, embora fosse, em condições normais, muito cedo para assumi-lo.
Faltam três anos para a eleição, afinal.
Mas não há outra alternativa para Lula senão esta, porque ele já foi “lançado” candidato há muito tempo, e justamente pelas forças que se opõem ao projeto político que ele representa.
Lula, faz meses, é objeto da mais impiedosa campanha de destruição política e moral que um líder deste país já sofreu desde Getúlio Vargas.
Lula não tem um apartamento no Leblon, como Aécio Neves, muito menos falam dele as más línguas que possua um “cafofo” na Avenue Foch, crème de la crème de Paris. Mas o apartamento que nem comprou no Guarujá – este “paraíso do Caribe” –  é o prato predileto das notícias  de O Globo.
Seu filho não tem emissoras, nem sociedade com o grupo Disney, mas é “sócio” da Friboi, mesmo sem ter uma ação sequer do frigorífico. Quando muito, com aqueles hábitos de “ralé” – seu pai vai pra a praia carregando isopor – pode ser que compre uma picanha ou um cupim daquela marca para assar num churrasco.
A “exploração de prestígio” que Lula  faz, mundo afora, defendendo produtos e empresas brasileiras é um indigno “lobby”. E o dinheiro que empresas – inclusive a Globo, sua detratora-mor – lhe pagou para explorar o tal  prestígio por palestras e eventos “deve ser” remuneração disfarçada de “negócios escusos”.
Lula é o alvo.
Por isso, sua frase, ontem, ao participar de um seminário com o ex-presidente uruguaio Pepe Mujica:
– Você só consegue matar um pássaro se ele ficar parado no galho. Se ele voar, fica difícil.
Acertou em cheio.
Lula precisa mover-se e entrar no centro da polêmica.
Ele tem sangue frio, experiência e “tempo de janela” para enfrentar toda esta turma com verdades.
E tem, sobretudo, uma trajetória que o faz surgir como esperança em tempos de confusa perplexidade que vive o povo brasileiro, que viu a presidenta que elegeu se calar e agir de forma errática e contraditória  logo que  se fecharam as urnas.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Lançamento do Livro " Quarto poder " e suas entranhas

Extraído do Blog do Miro

Livro de PHA desnuda "O quarto poder"

Chega de "intocáveis" neste país. DEVOLVE GILMAR!!!!

Extraído do Blog Conversaafiada

Publicado em 28/08/2015

Nassif processa Gilmar.
Gilmar se acovardou !!!

Será que ele consegue um HC canguru ?



O Conversa Afiada reproduz artigo de Luis Nassif, extraído do Jornal GGN:


Porque decidi processar Gilmar Mendes



O Ministro Gilmar Mendes me processou, um daqueles processos montados apenas para roubar tempo e recursos do denunciado. Eu poderia ter ficado na resposta bem elaborada do meu competente advogado Percival Maricatto.

Mas resolvi ir além.

Recorri ao que em Direito se chama de “reconvenção”, o direito de processar quem me processa.

A razão foram ofensas graves feitas por ele na sessão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na qual não conseguiu levar adiante a tentativa canhestra de golpe paraguaio, através da rejeição das contas de campanha de Dilma Rousseff.

Todo o percurso anterior foi na direção da rejeição, inclusive os pareceres absurdos dos técnicos do TSE tratando como falta grave até a inclusão de trituradores de papel na categoria de bens não duráveis.

Não conseguiu atingir seu propósito graças ao recuo do Ministro Luiz Fux, que não aceitou avalizar sua manobra. Ele despejou sua ira impotente sobre mim, valendo-se de um espaço público nobre: a tribuna do TSE.

“Certamente quem lucrou foram os blogs sujos, que ficaram prestando um tamanho desserviço. Há um caso que foi demitido da Folha de S. Paulo, em um caso conhecido porque era esperto demais, que criou uma coluna ‘dinheiro vivo’, certamente movida a dinheiro (…) Profissional da chantagem, da locupletação financiado por dinheiro público, meu, seu e nosso! Precisa ser contado isso para que se envergonhe. Um blog criado para atacar adversários e inimigos políticos! Mereceria do Ministério Público uma ação de improbidade, não solidariedade”.

O que mereceria uma ação de improbidade é o fato de um Ministro do STF ser dono de um Instituto que é patrocinado por empresas com interesses amplos no STF em ações que estão sujeitas a serem julgadas por ele. Dentre elas, a Ambev, Light, Febraban, Bunge, Cetip, empresas e entidades com interesses no STF.

Conhecendo a "língua" da Globo... Língua do Dinheiro e Poder --- Geraldo Jr.


Extraído do Blog Conversaafiada 

Publicado em 28/08/2015

Nassif, PHA
e o 1º Poder (da Globo)

Como o Governo militar tirou os americanos da sociedade com a Globo.


O Conversa Afiada reproduz trechos de uma entrevista que Luis Nassif fez com Paulo Henrique Amorim sobre o “O Quarto Poder – uma outra história”.

O papel da TV Excelsior.

O padrão Boni de qualidade.

Repórter sem voz não entrava no jn – e tinha que ter mais de 40 anos…

Caco Barcelos é um cânone.

Bial e Fátima, não.

Collor não ia comer pela mão do Roberto Marinho.

Como caiu um diretor de jornalismo da Globo, Alberico de Souza Cruz – pai e filho da edição do jornal nacional com o debate Collor vs Lula: ele se achou forte demais !

Nassif processa Gilmar Mendes. A Dilma, PT, a "esquerda" estão esperando o quê? A permissão da Globo...? ---- Geraldo Jr.


Extraído do Blog Conversaafiada

 

Publicado em 28/08/2015

 Nogueira: parabéns, Nassif !

Dilma, lembra do processo contra a Veja ?




O Conversa Afiada reproduz artigo de Paulo Nogueira, extraído do Diário do Centro do Mundo:


Por que Nassif faz bem em processar um ministro do Supremo



por Paulo Nogueira

Luís Nassif merece aplausos por processar Gilmar Mendes.

Sem citar seu nome, um gesto que revela maldade e covardia simultaneamente, GM caluniou Nassif em sua linguagem pomposa, solene e ridícula.

Não vale a pena reproduzir aqui os insultos de GM.

Basta dizer que Nassif fez o que deve fazer.

Você pode dizer: “Perda de tempo e de dinheiro. Ninguém é mais blindado que Gilmar na Justiça.”

Não faz mal.

O importante, no caso, é que Nassif lute pelo que é justo.

Citei algumas vezes, recentemente, o alemão Rudolf von Ihering, um jurista inovador do século 19.

Ihering demonstrou que a justiça não é algo estático e imobilizado. Ela é um organismo vivo, e só se modifica mediante a luta dos que buscam o seu direito.

Segundo a tese sábia de Ihering, você não tem apenas o direito de buscar justiça quando é injustiçado, como foi o caso de Nassif diante de GM.

Tem a obrigação, perante a sociedade.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Uma "história" mal contada


Extraído do DCM

Postado em 26 ago 2015
Mirian França
Mirian França

ADVERTISEMENT
A farmacêutica Mirian França, negra, sem antecedentes criminais, presa arbitrariamente por longos 16 dias no início de 2015, sob acusação de ter assassinado Gaia Molinari, turista branca italiana, na praia de Jericoacoara, em Fortaleza, entrou com representação administrativa contra a delegada Patrícia Bezerra, responsável pelo caso. A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro acolheu o pedido.

O caso ficou conhecido porque Mirian, além de sabedora de seus direitos, teve a seu favor  organizações e pessoas que se movimentaram para defendê-la: associações de mulheres negras, feministas, de Direitos Humanos. O coordenador do curso de pós-graduação em Bioquímica, no qual estava matriculada na capital fluminense, deslocou-se até Fortaleza para depor a seu favor. Amigos e familiares não descansaram um minuto sequer, mobilizando todas as redes e recursos imagináveis (inclusive internacionais) para libertá-la.

Essa mobilização se opôs ao que Milton Santos caracterizou como a brutalidade com que a informação inventa mitos. Dizia o geógrafo em entrevista a Gilberto Gil em 1996: “Acho que vai haver uma grande mudança política, mas nós não temos noção dessa possibilidade, dessa enorme mudança, por causa da violência da informação que é um traço característico do nosso tempo. A brutalidade com a informação inventa mitos, impõe mitos e suprime o que a gente chamava antigamente de verdade, essa violência da informação e das finanças, criou uma certa ideia tão forte do mundo atual que a gente fica desanimado diante da possibilidade de um outro futuro”.

Mirian França foi transformada pela delegada e pela mídia cearense em principal acusada do assassinato de uma turista eurodescendente por meio de fortes pancadas, mesmo sendo fisicamente frágil e não apresentando marcas de luta corporal. A imprensa local rejeitou veementemente o argumento construído por sua defesa popular de que Mirian estaria sendo vítima do racismo que transforma qualquer pessoa negra em suspeita preferencial de crimes, mesmo sem provas.

Conseguida a liberação do cárcere, Mirian França continuou constrangida a permanecer os 30 dias seguintes em Fortaleza, dessa forma, não pôde voltar para casa no Rio de Janeiro e retomar a vida sequestrada pela prisão. Este foi o recurso encontrado pela Defensora Pública que cuidou do caso para, de alguma forma, contentar a delegada que impunha a Mirian a prisão injustificável baseada em contradições bizarras nos depoimentos, tais como, o número de cafezinhos que Gaia Molinari teria tomado enquanto esteve em companhia de Mirian França.

Pela milionésima vez havia-se que superar dois mitos reforçados pela brutalidade impositiva da informação, quer sejam, a inexistência do racismo no Brasil e a existência da justiça imparcial, válida para todos.

Meses depois de conquistar a liberdade, Mirian França conseguiu seu intento junto à Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, ou seja, sua representação administrativa contra a delegada Patrícia Bezerra, que presidiu o inquérito do assassinato de Gaia Molinari, foi acatada.
O pleito baseou-se na tortura psicológica a que foi submetida e na tentativa de induzir o Judiciário ao erro, pois não houve base factual ou legal para sua prisão, além de erros como uma fantasiosa tentativa de fuga do Ceará, sendo que ela tinha endereço fixo, não tinha antecedentes criminais e era aluna regular de um programa de doutoramento em universidade pública.

Enfim, Mirian França concretizou o primeiro passo para demonstrar que a linha de investigação adotada pela delegada Patrícia Bezerra foi baseada em preconceito racial e de gênero, sendo cabível ressarcimento pelo Estado.


quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Pezão nos pobres..., instituto da segregação --- Geraldo Jr.


Extraído do Blog do Miro

Nós não vamos invadir sua praia

Por Jandira Feghali, no Jornal do Brasil:

O pensamento de que as praias são o espaço mais democrático de qualquer cidade cai por terra a cada investida da visão preconceituosa e militarizada do Estado. Numa ação recente no Rio de Janeiro de espírito segregador, jovens negros e pobres foram retirados à força de um ônibus que partia em direção a uma praia da Zona Sul. Mais um ato patrocinado pelo Governo do Rio que nos enche de vergonha e revolta.

Dos 15 jovens detidos para “averiguação” pela polícia no último final de semana, todos vindos da periferia, nenhum portava armas ou drogas. No Centro Integrado de Atendimento à Criança e ao Adolescente, em Laranjeiras, foram amontoados num corredor, esperando a análise de antecedentes criminais à moda do Doi-Codi de 1964.

Para entender a gravidade desse cerco descontrolado que a PM do Rio tem feito, uma conselheira tutelar denunciou à imprensa que o recolhimento de jovens “pretos e pobres” na Zona Sul vem se tornando corriqueiro, numa alusão à limpeza étnica da Alemanha nazista. Na tentativa de combater o crime, o governador Pezão tem mostrado todo o preconceito que ronda sua gestão, rebocando garotos e garotas das favelas da Zona Norte para delegacias, mesmo sem a ocorrência de delitos ou provas de crimes.

Correta a ação da Defensoria Pública do Rio de Janeiro, que pediu esta semana a abertura de um inquérito na Delegacia da Criança e Adolescente Vítima para apurar a ação dos policiais militares que impediram o acesso desses adolescentes às praias. Com que fundamento estes agentes públicos tomaram a iniciativa de detê-los? Antecedente criminal é crime de caráter perpétuo?

Essa miopia do poder público se revela mais forte e presente quando vamos para além do eixo Copacabana-Leblon. As mortes quase que diárias de inocentes dentro das comunidades carentes por tiros da polícia revelam um cenário de intensa criminalização da pobreza. O lema é: “Varrer o favelado como se varre uma sujeira”.

Devemos repudiar políticas de Segurança como essa, separatistas, intolerantes e preconceituosas. Longe de prevenir crimes, provoca outros, gerando constrangimentos e discriminação públicos. Enfrentar os furtos e roubos nas calçadas ou areias do IPTU mais caro da capital carioca não se faz lotando camburões de jovens inocentes. Esta, nem de longe, deve representar a prática do policiamento ostensivo que tanto clamam os cariocas, mas nunca ocorre.

O Rio perde muito quando a exclusão vem à tona de maneira tão hostil, quando são punidos num belo domingo de sol por causa da cor da pede e condição social aqueles que já nasceram marginalizados pelo estado. O Governo Pezão, pelo que se acompanha, só tem democratizado uma coisa: o preconceito.

* Jandira Feghali é médica, deputada federal (RJ) e líder do PCdoB.

Vídeo "os caminhos da cerra"

Extraído do Blog Conversaafiada



“Nós sabemos o que vocês fizeram no verão passado”, diz deputado Pimenta sobre PSDB e DEM



O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) desnudou mais uma vez parlamentares do PSDB e DEM que fazem da CPI da Petrobrás um palco para o exercício da demagogia e buscam encobrir o passado de seus partidos, marcado por escândalos de corrupção. Durante reunião da Comissão na tarde desta terça-feira (25), o petista denunciou a atuação da oposição que trabalha para que só “meia corrupção” seja investigada e criticou os trabalhos da CPI que decidiu por não apurar o pagamento de propina na estatal durante os governos FHC. Segundo um dos delatores, o esquema de corrupção na Petrobrás iniciou em 1997, no primeiro mandato do ex-presidente Fernando Henrique.

“É curioso porque há um esforço por parte de alguns partidos de tratar esse tema como se fôssemos um bando de ingênuos. Se observarmos alguns episódios de maior repercussão do governo FHC, vamos ver que o Alberto Youssef estava lá. Se formos na CPI da Banestado, quem estava lá? O Youssef e o Ricardo Sérgio. Quem é Ricardo Sérgio? O tesoureiro da campanha do José Serra. Agora, na denúncia do Janot aparece o Júlio Camargo juntamente com um cidadão chamado Gregório Marin Preciado. Quem é o Gregório? Primo do Serra, sócio do Serra. Capítulo 8 da Privataria Tucana”, indicou Pimenta.

O deputado também reafirmou que as contribuições recebidas pela campanha da Presidenta Dilma Rousseff foram legais. De acordo com o parlamentar, “ninguém é bobo” para acreditar que a mesma empresa que doava para Dilma fazia porque o dinheiro era “propina”, enquanto as doações para Aécio – muito maiores – eram feitas por “generosidade” e por “amor”.

Sobre o esforço do PSDB e do DEM, que em ao longo de seus governos se especializaram abafar as operações de investigação, o deputado Pimenta cobrou que um patamar mínimo de coerência dos parlamentares para que a CPI da Petrobrás tenha alguma credibilidade junto à sociedade. “O PSDB e o DEM tratam os brasileiros como se fossem uma população sem memória, como se não conhecessem a história do Brasil e não soubessem quem eles são. Nós sabemos o que vocês fizeram no verão passado. Vamos investigar a fundo todas as irregularidades, mas nós não vamos aceitar o PSDB e o DEM como parâmetros de conduta ética na gestão da coisa pública, porque eles não são”, acusou Pimenta.


Isso não vem ao caso

Extraído do Blog Tijolaço

Uai, moço,  “it don’t comes to the case”






Uai, moço, “it don’t comes to the case”



É mesmo indispensável o ensino de inglês nas escolas brasileiras.

Só assim o pessoa pode ler matérias que não saem (ou saem escondidinhas, lá no “pé” das reportagens”) como esta da Reuters:
“Lavador de dinheiro brasileiro testemunha que ex-candidato presidencial pegou propina”.

O fato não ocorreu por lá, não. Foi aqui, em Brasília, em pleno Congresso, dentro de uma CPI, diante de dezenas de jornalistas brasileiros.

Parece que estamos voltando aos tempos de “Tanga”, a ilha imaginada pelo Henfil, onde um ditador acaba com a imprensa e recebe um único exemplar do The New York Times, para ele a verdade absoluta.

O pior é que as manchetes são que Eduardo Cunha diz que vai aparecer um delator “premiado” falando de Renan Calheiros, mas um superdelator premiadíssimo, pai de todo o dedurismo, diz que “Aécio Neves took bribes” mal dá um rodapé.

Estamos pior que a Tanga do Henfil, corrijo-me, porque não foi preciso um ditador para acabar com a imprensa.

Ela se matou.

E não foi de vergonha.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Chacina...??? E o silêncio corre solto falando alto..... Cadê as autoridades? --- Geraldo Jr.


Extraído do Blog de Luis Nassif

Polícia deve tratar a prevenção a chacinas como uma questão institucional, por Hélio Schwartzman

Da Folha
Hélio Schwartzman
SÃO PAULO - A PM paulista se referiu aos policiais suspeitos de ter liderado a chacina do último dia 13 como "bandidos que integram temporariamente a instituição". É isso mesmo? Esse gênero de crime é resultado apenas de algumas maçãs podres que se infiltraram na corporação ou há algo de institucional aí?
Gostamos de pensar o delinquente ou como um maluco que não controla suas ações, ou como um agente racional que decide cometer crimes pesando fatores como benefício esperado e a chance de ser apanhado.
Experimentos conduzidos por pesquisadores como Dan Ariely sugerem que as coisas podem ser mais complicadas. Pelo menos em condições de laboratório, as pessoas incorrem mais em infrações à norma quando têm a oportunidade de racionalizá-las do que quando o pesquisador aumenta a probabilidade de o trapaceiro não ser apanhado.
É contraintuitivo, mas faz sentido, se pensarmos o pendor para o crime como resultado de uma contínua negociação entre a vontade de obter vantagem e a necessidade que cada um de nós tem de manter para si mesmo a imagem de que é um ser humano bom. O cérebro resolve a contradição com as racionalizações.
E uma das surpresas que surgiram nesses experimentos é que as pessoas se sentem mais à vontade para delinquir quando podem argumentar que o fazem no interesse de terceiros do que quando a vantagem é inapelavelmente pessoal. Se criminosos são uma ameaça à sociedade, quando eu os elimino estou agindo altruisticamente, o que desculpa o fato de meus métodos não serem tecnicamente muito legais.
Outro achado interessante é que a percepção (certa ou errada) de que todos estão cometendo uma violação também facilita a racionalização.
Esses dois elementos já deveriam bastar para a polícia tratar a prevenção a chacinas como uma questão institucional, não um simples problema de maçãs podres.

A Sociedade está doente. Cuidado com este vírus, ele "PIG"

....já "pigou" diversas pessoas esta é uma; em São Paulo está espalhando, os mais infectados são os "paulistas americanos" ----  Geraldo Jr.

Jango, o governador socialista
e o general afrontado

Rollemberg é da turma do Eduardo Campos, o do jatinho sem dono – PHA




O jornalista Luiz Cláudio Cunha acusa o governador Rodrigo Rollemberg de decretar “a segunda cassação de Jango” ao anular cessão de terreno onde seria construído monumento em homenagem a João Goulart:

Jango, o governador socialista e o general afrontado


POR LUIZ CLÁUDIO CUNHA

O índice de boçalidade nacional cresceu assustadoramente na quarta-feira, 19, com a surpreendente decisão do governador socialista de Brasília, Rodrigo Rollemberg, declarando nula a cessão de um terreno no Eixo Monumental para a construção do Memorial da Liberdade e Democracia, dedicado ao presidente João Goulart.

É o último projeto desenhado pelo arquiteto Oscar Niemeyer e parecia caminhar bem, até trombar numa aliança hostil formada pelos ex-governadores Joaquim Roriz e José Roberto Arruda e pelo empreiteiro Paulo Octávio Pereira.

Rollemberg atropelou um abaixo-assinado de 45 senadores que corre pelo Senado Federal contra a “segunda cassação” de João Goulart.
A paranoia sobrevive

O governador de Brasília espana a responsabilidade com argumentos técnicos e difusos do Ministério Público, mas existem pressões militares que ele não tem coragem de revelar e que mostram a persistência da paranoia anticomunista.

Dias atrás, a senadora Vanessa Graziottin (PCdoB-AM) teve a prova disso pela boca da maior autoridade militar do País: o general Eduardo Dias da Costa Villas Boas, comandante do Exército.

“Este memorial não pode ser construído ao lado do Quartel-General. Isso é uma afronta ao Exército!”, bufou o general, ao visitar com a senadora o terreno no Eixo Monumental reservado para o memorial, num espaço entre a Praça do Cruzeiro e o Memorial JK.

"Não à cassação do terreno do memorial de Jango! Ato, nesta quarta, em Brasília" Compartilhem! ---Geraldo Jr.

Extraído do Blog Viomundo

Não à cassação do terreno do memorial de Jango! Ato, nesta quarta, em Brasília

publicado em 25 de agosto de 2015 às 10:37
Enviado por Graça Lago, via e-mail
Companheirada,especialmente a de Brasília:
O Instituto João Goulart, em conjunto com os movimentos sociais, MST,Levante Popular, Vila Campesina, CUT,entre outros, convida a todos para comparecer ao ato de repúdio contra a cassação do terreno que estava designado para a construção do Memorial da Liberdade e Democracia João Goulart, no Eixo Monumental, em Brasília.
O ato será no dia 26 de agosto, quarta-feira, das 9 h as 11 h, quando haverá um abraço ao terreno e será denunciada esta que significa a segunda cassação de Jango.
Os organizadores pedem que, os que não puderem comparecer, divulguem nas suas redes sociais.
Podemos ainda apoiar com um twitaço, no horário, utilizando a hastag #JangoPresente
Jango ato-001

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Vídeo Bahia/Salvador - A Globo não mostrou.., porque este outro lado (os negros, a diversidade...) eles vêm tentando aniquilar há séculos

Com o "kamômetro" a gente vê a diferença que a Globo, o PIG, a elite "paulistana" e seus "Médicos higiênicos" vêm tentando ocultar, oprimir e destruir. Essas caras vcs não viram no dia 16 de agosto.
Está na hora de marcarmos uma visita de domingo, fechando a paulista para periferia, de dia... Ahh, as máscaras irão cair...; A Globo irá fazer plantão? E a polícia irá cuidar de quem, do que??
---Geraldo Jr.

Via Blog Conversaafiada






sábado, 22 de agosto de 2015

"CRISE" E MÍDIA - um bicho de sete cabeças e os sem cabeças!

Como diz um velho amigo, "...vivemos tempo(s) tenebroso(s)" --- Geraldo Jr.








Extraído do Tijolaço


Peço aos leitores que não caçoem da menina do vídeo que reproduzo abaixo, porque obviamente ela é doente.

Eu o publico, no entanto, porque ele é um sintoma da loucura que se apossou do Brasil.

Uma loucura que vem se desenvolvendo a partir de um processo midiático irresponsável, que usa toda a sua artilharia semiótica para culpar Dilma e o PT por tudo de ruim que acontece no país.
Não são apenas reportagens, mas charges, disposição de títulos, vídeos, memes, infográficos, manchetes distintas do conteúdo da matéria, etc.

A pessoa tropeça numa pedra na calçada, e sai xingando a Dilma e o PT.
É tanta desinformação, tanta mentira, tanta manipulação, que o povo brasileiro está ficando meio doido.

O vídeo de um estudante chileno, com entrevistas feitas durante a manifestação coxinha no Rio, mostrou uma quantidade incrível de pessoas visivelmente desequilibradas: um diz que petistas tem “problemas com o pai”, outro sai gritando vivas a Pinochet, outro diz que pretende virar uma espécie de Capitão Brasil, um outro revela que representa o movimento integralista (o mesmo que é contra o sufrágio universal e andou xingando… Montesquieu nas manifestações).

O caso da garota abaixo, acusando Dilma de ser aliada a uma máfia que estupra bebês aidéticos, é apenas um caso mais patológico do que a média.

Mas é justamente essa média que está me preocupando.
A crise política vem se tornando, e isso não é engraçado, uma crise psiquiátrica.


sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Vídeo "O que a Rede Globo não mostra..."




Vídeo "movimento antifascista"

Extraído do Blog da Cidadania


A GLOBO NÃO MOSTROU ..- mas a elite sabe...; a periferia estava grudadinha a casa deles.

por isso é bom não continuar provocando
Procurem se civilizar e estudar, elite brasileira
pois terão muitas surpresas aqueles que formulam suas críticas com base nas desinformações da Rede Globo & Companhia. Terão surpresas..., sejam os ricos da elite quanto os pobres com síndromes de "Dona Florinda" ou de "esquerda puritanista".  ---- Geraldo Jr.

Extraído do Escrevinhador


A guerra dos bonecos na Paulista: quem rouba o futuro do Brasil?

agosto 21, 2015 10:16 Atualizado
A guerra dos bonecos na Paulista: quem rouba o futuro do Brasil?
A guerra de números não foi o principal. Neste dia 20, entre o Largo da Batata e a avenida Paulista, travou-se uma guerra de narrativas no asfalto. Guerra de imagens e de símbolos – com Aécio, Serra e Cunha vestindo a roupa de presidiários.
A homenagem a Aécio e Serra;
A homenagem a Aécio e Serra;
Cunha completa o grupo, e Levy não sai bem na foto.
Cunha completa o grupo, e Levy não sai bem na foto

por Rodrigo Vianna
Sim, havia menos gente nas ruas nesta quinta (20 de agosto) do que no último domingo (16 de agosto). Mas ainda assim as marchas pela Democracia resultaram num grau de mobilização surpreendente, dadas as condições objetivas em que a guerra se trava.

A manifestação golpista do dia 16, lembremos, teve amplo apoio midiático: a Globo passou a manhã fazendo “chamadas” para inflar o ato da tarde em São Paulo. E ainda assim o número de manifestantes na Paulista foi de 130 mil pessoas – menos, muito menos, do que na manifestação golpista do dia 15 de março.
A marcha desse dia 20 em São Paulo (e em outras partes do Brasil foi igual) não tinha “famílias inteiras na rua”, nem gente com a camisa da CBF. Era o povo organizado, eram os militantes de movimentos sociais, sindicatos, estudantes… Muitas mulheres, muitos negros. A cor da rua era a cor do povo brasileiro, com sua diversidade e sua riqueza.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

FALTA D`AGUA,CHACINA E OS "BRANQUINHOS NA PAULISTA": cada ...caco no seu ...caco !!!

E agora, "paulistas limpinhos e cheirosos"
São mais de 20 anos de PSDB governando o Estado de São Paulo, sem qualquer alternância. O que melhorou aqui? Vejam a Escola pública...
E o Metrô? Já era para termos linhas cruzando a maioria dos bairros e os municípios da grande Metrópole. Vejam a situação do Monotrilho em São Mateus.
E no grande ABC porque não temos Metrô ? E agora, sem água....
Pensem nas consequências e riscos que estamos correndo se esta seca se prolongar e chover menos ainda em 2016. Pensem na total irresponsabilidade deste grupo que vem pregar melhor gestão, mais eficiência, Meritocracia, Estado Mínimo.......AHH, Estado Mínimo!!! É isto ? Não fazer nada , deixar para o "Mercado". Privatizar as escolas, os presídios, o Sistema Único de Saúde..., isto é o que chamam " Cortar Gastos" ( E lucrar bilhões na Bolsa de Nova York )
Se no meu tempo de universidade tivesse USP, Unesp Universidade Federal no ABC. Mesmo entrando na USP, em 1994, não tinha condições de seguir os estudos, por causa do transporte, o transporte era um absurdo.
Quem investiu em universidades nestas duas últimas décadas?
Mais uma vez, pensem nos riscos e consequências, nesta grande Metrópole, se a seca se prolongar no Estado de São Paulo.
Sem falar das Chacinas. Vocês assistiram a reportagem do Caco Barcellos, que passou ontem na Rede Globo? --- É o único programa que eu assisto neste canal.--- Assistam, e vejam as dores e sofrimentos das famílias, das mães, filhas... ( em sua maioria, pobres e pretos). Um jovem de 19 anos, e vários outros, sem qualquer passagem pela polícia foram liquidados. Tiros no peito e na cara...; Quem nos dá este direito? Vocês viram os "branquinhos", ricos, que estavam na paulista chorando ou criticando este absurdo??? Não! Para eles isto não é um absurdo, é o direito dado por "Deus". Que Deus é este? Ódio, rancor, preconceito, Racismo, ....; este é o Deus da "família cristã brasileira" que estava na paulista ( armada até os dentes ) contra qualquer política de inclusão destes que estão sendo massacrados na periferia. Pensem se fosse o filho de um deles ( ricos, branquinhos...) morto a queima roupa, o que não estariam fazendo....
Não demonstraram, na paulista, qualquer sentimento de dor, luto e preocupação...
Não podemos e nem devemos esperar nada deles ( opressores ), por isso precisamos ir pras ruas encarar de frente aqueles que nunca quiseram nada de bom aos pretos, pobres deste país. Este opressores só pensam neles mesmos. Com eles, não há acordo possível....
Chega de hipocrisia!!!!
Dia 20/08, todos às ruas.....  ------ Geraldo Jr.



Extraído do Blog Conversaafiada

Publicado em 20/08/2015

SP tucana tem
chacina e pré-chacina !

Caco mostrou que a chacina é maior do que os tucanos dizem.



Na foto, a polícia (sic) tucana em ação contra dezoito cidadãos da periferia



A São Paulo tucana tem várias contribuições à Civilização Ocidental.

É o único lugar do mundo em que o crime se organiza dentro da cadeia.

É o único lugar do mundo em que um Governo faz acordo – público ! – com o líder do crime organizado.

São Paulo tem um departamento de combate ao narco-tráfico que, segundo o maior narcotraficante do mundo, o Abadia, é um centro de desenvolvimento e expansão do narco-tráfico !

A São Paulo tucana acaba de produzir uma chacina em que morreram dezoito pessoas em três ataques ao longo de duas horas.

Foi uma quebra da estabilidade institucional tucana, em São Paulo.

Agora se sabe que, além de chacina, a São Paulo tucana entra na Historia da Civilização Ocidental com a “pré-chacina”!

E ainda querem governar o Brasil !

Diz a Fel-lha (ver no ABC do C Af), que ajuda a blindar os tucanos de São Paulo (porque, sem o PiG, eles não passavam de Resende):

QUE OS RICOS PAGUEM PELA CRISE: pobres e trabalhadores não "jogam" com crise; quem constrói e vive de crise são Ricos. Crise e Lucro são DNA do Capital. ---- Geraldo Jr.


Extraído do Blog Viomundo (  Azenha )

Nas ruas, o pedido de uma saída pela esquerda, contra o ajuste, Cunha e o impeachment

publicado em 20 de agosto de 2015 às 13:11
Captura de Tela 2015-08-20 às 13.08.39
Ato Nacional de 20 de agosto: tomar as ruas por Direitos, Liberdade e Democracia!
Mobilização em todo o país contra a direita e o ajuste fiscal
Do site da CUT
Estaremos nas ruas de todo o país neste 20 de agosto em defesa dos direitos sociais, da liberdade e da democracia, contra a ofensiva da direita e por saídas populares para a crise.

– Contra o ajuste fiscal! Que os ricos paguem pela crise!

A política econômica do governo joga a conta nas costas do povo. Ao invés de atacar direitos trabalhistas, cortar investimentos sociais e aumentar os juros, defendemos que o governo ajuste as contas em cima dos mais ricos, com taxação das grandes fortunas, dividendos e remessas de lucro, além de uma auditoria da dívida pública. Somos contra o aumento das tarifas de energia, água e outros serviços básicos, que inflacionam o custo de vida dos trabalhadores. Os direitos trabalhistas precisam ser assegurados: defendemos a redução da jornada de trabalho sem redução de salários e a valorização dos aposentados com uma previdência pública, universal e sem progressividade.


– Fora Cunha: Não às pautas conservadoras e ao ataque a direitos!

Eduardo Cunha representa o retrocesso e um ataque à democracia. Transformou a Câmara dos deputados numa Casa da Intolerância e da retirada de direitos. Somos contra a pauta conservadora e antipopular imposta pelo Congresso: Terceirização, Redução da maioridade penal, Contrarreforma Política (com medidas como financiamento empresarial de campanha, restrição de participação em debates, etc.) e a Entrega do pré-sal às empresas estrangeiras. Defendemos uma Petrobrás 100% estatal. Além disso, estaremos nas ruas em defesa das liberdades: contra o racismo, a intolerância religiosa, o machismo, a LGBTfobia e a criminalização das lutas sociais.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Quem prega ódio é o PIG e toda sua Corja; Mas já se foi o tempo do "Sim, Sim Senhor...dondocas

Exatamente!!!... é assim que se fala!
E não tem que ter medo e nem recuar sobre o que disse.
Se atacarem, reagiremos! Se quebrarem as regras, Usaremos as nossas...
"
Vc, senhora dondoca, tinha que estar na cadeia
Se acham no direito de falarem o que bem quiser...
gritarem, xingarem, desrespeitarem...
Mas quando falamos que não aceitaremos Golpe,
Não aceitaremos qualquer ato que desrespeite
a constituição, e que se desrespeitarem a mesma,
e tentarem derrubar o Governo usurpando a lei, nós
iremos nos entrincheirar nas ruas com as armas nas
mãos....
Aí vocês não gostam.
Mas nós iremos!!! Vocês da elite "paulista" de M...
estão brincando com fogo!!
E não duvide. Se vocês quebrarem as regras, nós iremos
botar fogo nos Jardins para defender nossos direitos.
Já se foi o tempo do "Sim, Sim Senhor, Madames da
Casa Grande Paulista de M...."

Os trabalhadores só querem os seus direitos. Se desrespeitarem a "regras", não hesitaremos em reagir. --- Geraldo Jr.

Extraído do PCO

Assim é que se fala, Vagner Freitas!
“Somos defensores da unidade nacional na construção de um projeto nacional de desenvolvimento para todos e para todas. E que isso implica agora nesse momento ir para as ruas entrincheirados com arma na mão se tentarem derrubar a presidenta Dilma Rousseff”.
A frase é do presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, proferida no evento “Diálogo com os movimentos sociais”, realizado no salão nobre do Palácio do Planalto, com a presença da presidenta.
Freitas não podia ter falado melhor. A declaração mostra uma evolução importante da maior organização sindical da América Latina no sentido de uma política claramente de combate à direita. Um passo como esse é o que falta para que a classe operária seja efetivamente colocada em movimento.
A reação dos trabalhadores nas ruas, dispostos a usar a força contra os golpistas se necessário é justamente o que teme a burguesia e a direita. A força da classe operária organizada, juntamente com a juventude, os movimentos populares é capaz de impor uma derrota aos golpistas que contam apenas com a manipulação da imprensa capitalista e a mobilização de uma classe média ignorante e direitista.
Por isso, a fala de Vagner Freitas deixou a burguesia e a direita com os cabelos em pé. Entre outros, O Estado de S. Paulo o chamou de “troglodita” e a direita que defende a intervenção militar disse que ele deveria ser preso.
Os ataques contra a declaração do presidente da CUT não se explicam apenas pela conhecida truculência da direita que quer censurar tudo o que não a agrada. O motivo dos ataques é o temor da burguesia de que declarações como essa despertem os trabalhadores. Para colocar em prática seus planos golpistas, a direita conta com a paralisia dos trabalhadores. Mostrar tal disposição, como fez Freitas, é a principal barreira contra os golpistas e é por isso que ele está sendo tão atacado.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Os Paulistas Americanos: A elite Paulistana

Rodrigo Vianna expressou com simplicidade, descrição educativa para pensarmos.....--- Geraldo Jr.

Extraído do Blog de Rodrigo Vianna O ESCREVINHADOR

Quem foi pra Paulista no dia 16: é o velho conservadorismo, agora mais assanhado

agosto 17, 2015 11:27 Atualizado
A procissão dos motoqueiros barrigudos: exibicionismo conservador
A procissão dos motoqueiros barrigudos: exibicionismo conservador
Brancos, ricos, com nível superior, eleitores de Aécio. Esse é o perfil de quem foi pra rua dia 16. Nem era preciso pesquisa pra saber: o velho conservadorismo paulistano se revela nos trejeitos e no discurso de sempre.
por Rodrigo Vianna
Nasci em São Paulo. Sou filho da classe média paulistana. Desde 84 ou 85, reconheço os conservadores paulistanos na primeira frase.

Eles já foram janistas (contra o FHC “ateu” em 85, lembram?), depois malufistas (nos embates contra a Erundina “sapatão” e a Marta “vagabunda” – que agora acha que será aceita de volta). Nos últimos tempos, se disfarçam de tucanos. Mas podem virar bolsonarianos, caiadistas… Qualquer coisa serve, desde que signifique a defesa de um  estilo de vida individualista, dominado por falso moralismo e por clara devoção aos EUA.

Aos 14 ou 15 anos, eu já ouvia o papo de que “os nordestinos estragaram essa cidade”, ou de que “na época do Médici não tinha essa bagunça”. Ouvia piadinhas em ambientes sociais, sobre como era bom “não ter negros por perto”. Quando meu irmão foi estudar Ciências Sociais, minha mãe ouviu a frase lapidar: “mas isso é faculdade de formar comunista, lá estudou o FHC” (na época, o FHC era apenas o Fernando Henrique, que tinha fama de “marxista” e era visto com desconfiança pela classe média janista/malufista).

Digo isso para explicar que não preciso de pesquisa pra saber quando estou diante do velho conservadorismo paulistano: ele tem cara, sotaque, roupas e trejeitos próprios…
Passei algumas horas no domingo, na avenida Paulista. Logo vi as senhoras aloiradas, com a deselegância (in)discreta de que fala Caetano, e os senhores barrigudos, com um ar de prosperidade e arrogância de quem espera o manobrista trazer o carro depois de um jantar nos Jardins. Esses eram os tipos mais comuns na Paulista.

Causou-me algum asco a procissão de motoqueiros velhos (e também barrigudos) sobre suas Harley-Davidson enfeitadas com “Fora Dilma”, “Prendam o Lula”, “Abaixo o comunismo” (qual comunismo? do PT?). Aceleravam os motores, num exibicionismo constrangedor e agressivo. Eram muitos. Contei quase 500 na esquina da rua Augusta com a Paulista.

Mas, claro, ali estavam também representantes da baixa classe média: “na época do militarismo [eles preferem esse termo, em vez de usar "ditadura"; os mais escolarizados falam em "regime militar" ou "época dos militares", jamais "ditadura"], só bandido era morto, a gente podia andar tranquilo”, diz um homem que se apresenta como taxista.

“O perigo naquela época eram os terroristas, você é jovem e nem ouviu falar no Carlos Lamarca – aquele era perigoso”, afirma um outro, de barba e fumando muito, que se define como “vendedor de comida em porta de estádio e show”.

domingo, 16 de agosto de 2015

A Crise é em Miami: Aonde leva os caminhos do odio dos Datenas, Sherezade, Malafaias, Rede Globo & CIA...? ---- Geraldo Jr.

Extraído do Blog Conversaafiada


Publicado em 15/08/2015

Chacina: crise
institucional na SP tucana

A “Paz do Marcola”: o PSDB diz que o PCC acabou e o PCC governa o crime !




O PiG deu moderada cobertura à maior chacina da história de São Paulo.

Policiais de São Paulo – aqui também chamada de Chuíça (ver no ABC do C Af) – são suspeitos de matar 18 pessoas em dez diferentes ataques, ao longo de duas horas, em Osasco e Barueri, na Grande São Paulo, no Estado governado pelos tucanos desde 1983.

(É sempre bom lembrar que o Padim Pade Cerra foi o Secretário do Planejamento do primeiro tucano governador, Franco Montoro. E daí nasceu a denúncia de que Cerra tinha enriquecido no cargo, segundo o Ministro Flavio Bierrenbach, que entende corrupção).

A chacina seria uma vingança pela morte de um policial militar, em Osasco, e de um agente da guarda municipal de Barueri.
Os policiais tucanos chegavam encapuzados nos bares, perguntavam quem tinha passagem pela polícia, e matavam à queima roupa.






Navalha

    Trata-se de uma crise institucional na São Paulo tucana.
Uma crise se profundas repercussões.
Como se sabe, a Segurança da São Paulo tucana se sustenta numa aliança com o PCC, Primeiro Comando da Capital.
São Paulo, como se sabe, é o ÚNICO lugar do mundo em que o crime é dirigido DENTRO da cadeia, pelo PCC.
Essa aliança foi sagrada no Governo tucano de Geraldo Alckmin, para suspender a tomada da capital pelo PCC, em 2006.
Fez- aí a paz.
Ficou conhecida como a “Paz do Marcola”!
Estabeleceu-se esse vínculo institucional: os tucanos dizem que o PCC acabou e o PCC governa o crime.
Dentro e fora da cadeia.
Depois, é só administrar as estatísticas de criminalidade…
Essa chacina na noite de quinta-feira 13 de agosto, porém, rasgou o pacto.
A polícia matou dezoito.
Quantos, em represália, o PCC chacinará?
Quantos dos dezoito eram do PCC?
Quantas vidas de policiais valem um único quadro do PCC, morto?
A elite de São Paulo – a pior do Brasil, segundo o Mino Carta – corre o risco de não poder desfilar na marcha golpista de amanhã, domingo.
Já imaginaram se o PCC resolve se vingar, ali, em frente às câmeras da Globo, na Avenida Paulista?
As dondocas cheirosas, que transformaram panelas em penicos – como disse o José de Abreu – terão coragem de chegar perto de um PM para fazer um selfie?
É uma crise das instituições tucanas!
Gravíssima!
Só comparável ao lançamento do “Privataria Tucana”, do Amaury Ribeiro Jr, que, breve, produzirá devastadores resultados.
Não é isso, Dr Moro?
Já identificou quem é o “tarja preta”?




Paulo Henrique Amorim.

A Crise da Casa Grande


Extraído do Blog de Leonardo Boff

Os explicadores do Brasil.

15/08/2015
Eduardo Hoornaert é um conhecido historiador da Igreja e da história do Brasil na perspectiva das vítimas. É belga e vive no Brasil praticamente toda a sua vida, trabalhando e pesquisando no Nordeste. Interessa-se especialmente pela cultura popular e por sua sabedoria. Publicamos aqui este texto que nos ajuda a refletir e nos tornar críticos face às pressões político-ideológicas dominantes no atual momento. LBoff
**************************
No momento pipocam por toda parte explicações da situação atual no Brasil, principalmente na Internet, mas também na rádio, na TV e nos jornais. Enumero algumas:
O Brasil está em crise. Nos grandes meios de comunicação, essa afirmação é hoje um postulado. Mas não se explica o que se entende por ‘crise’. Em 1939, quando eu tinha 9 anos, o país em que nasci estava em ‘crise’: as pessoas estocavam alimentos e todos sentiam que a guerra se aproximava. Isso era crise. Neste momento, no Brasil, os preços aumentam, o consumo diminui, mas será que isso é crise? O fato de alguns deixarem de viajar a Orlando com a família porque o dólar está alto é sinal de crise? É o que se diz na TV. Minha impressão é que os grandes meios de comunicação têm interesse em falar em ‘crise’.
Vivemos numa democracia. O termo ‘democracia’ virou uma palavra sagrada, intocável. Mas o que dizer de um país de 200 milhões de habitantes, em cima dos quais os porta-vozes de uma só família, os filhos de um bem-sucedido jornalista do Rio de Janeiro que criou uma rede de meios de comunicação, pronunciam a cada dia oráculos que passam por verdades eternas, praticamente nunca contestadas? Isso é democracia? Há muitos outros exemplos que mostram que a palavra ‘democracia’ não corresponde ao que está efetivamente acontecendo.
A economia é uma ciência. A indicação, pela presidenta Dilma, de Joaquim Levy como ministro da Economia, é interpretada por muitos como escolha de alguém formado em ‘ciência econômica’. Dá se a impressão que Levy domina uma ciência que o comum dos mortais não consegue entender, mas que deve ter seus segredos. Faz aproximadamente 250 anos, desde Adam Smith (1776), que os economistas procuram erguer suas ‘artes’ ao patamar de ciência. A história desmente essa pretensão e apresenta muitos casos em que a economia provou ser, não uma ciência, mas uma ‘arte de fazer’.
O Brasil está dividido entre inteligentes e ignorantes. Essa é uma análise extremamente grosseira, mas hoje vejo que ela é adotada por quem se autoproclama ‘filósofo’, ‘analista político’, ‘jornalista qualificado’. No final do ano passado, os ignorantes colocaram Dilma no poder, mas ‘depois de ver como ela governa’, compreendem que os inteligentes têm razão. Daí os números extremamente baixos da popularidade da presidenta. Mas, como se sabe de que modo Dilma governa? Isso passa necessariamente pela mediação dos grandes meios de comunicação, e assim voltamos ao acima exposto acerca da concentração da comunicação pública no Brasil nas mãos de um número extremamente reduzido de pessoas.
O ciclo PT passou. Alguém disse isso e muitos o repetem. A explicação tem uma aura de verdade inconteste que dispensa análise empírica. Como foi dito por uma pessoa inteligente, deve ser verdade. Se você duvidar, é petista ignorante.
Lula é populista. Essa frase também tem ares de inteligência. Mas o que se entende por ‘populista’? Assisti recentemente a um programa na televisão, em que se disse que populista é quem simpatiza os governos ‘populistas’ de Venezuela, Bolívia e Ecuador (as repúblicas bolivarianas). Isso, disse o interlocutor, não tem futuro, pois esses governos não têm dinheiro. Melhor aliar-se aos Estados Unidos e à Europa, onde há dinheiro. Então entendi o que é populista: é o contrário de dinheirista.
Temos de combater o terrorismo. Divulgado aos quatro ventos pelo presidente americano Bush na manhã do dia 11 de novembro de 2001 (data do ataque às torres gêmeas em Nova Iorque) depois de receber um telefonema de seu conselheiro Kissinger que falou em ‘war on terror’ (guerra contra o terror), o terrorismo é um dos termos que caracterizam as sociedades em que vivemos. A civilização está sendo ameaçada por terroristas, assim como no passado esteve ameaçada por comunistas. Mas, se um drone americano mata pessoas inocentes no Afeganistão, isso é terrorismo? Não, ninguém diz isso. Matar inocentes no Afeganistão é combater o terrorismo, assim como apoiar golpes militares na América Latina, nos anos 1960-70, era combater o comunismo. Dias passados, a Câmara Federal

domingo, 9 de agosto de 2015

Seis Haitianos baleados em São Paulo


Extraído do Blog Conversaafiada


Publicado em 09/08/2015

Haitianos: SP,
capital do Fascio!

O Mantega e o Padilha não podem jantar fora … em São Paulo !
Resultado de imagem para haitianos baleados sp

Do Blog do Miro:


Haitianos baleados e fascistas soltos!




Por Altamiro Borges

No sábado passado (1), seis haitianos foram baleados na Baixada do Glicério, região central de São Paulo. O triste episódio não teve qualquer repercussão na mídia – nem nos programas policialescos que exploram a violência e estimulam o ódio na sociedade. Os feridos, entre eles uma mulher, foram internados no Hospital do Tatuapé, na zona leste da capital, com as balas alojadas nas pernas e nos quadris. Tudo indica que o ataque teve motivação politica, incentivado pela recente onda fascista na sociedade. Do carro em que foram feitos os disparos, um boçal gritou; “Haitianos, vocês roubam os nossos empregos” – relatou o jovem haitiano Patrick Dieudanne, que ajudou no socorro às vítimas.

Segundo a União Social de Imigrantes Haitianos (USIH), entidade filiada à central sindical Conlutas, o atentado confirma o aumento da xenofobia no país. Recentemente, ela já havia denunciado o ataque a dois haitianos em Curitiba (PR). A entidade pretende acionar o Ministério da Justiça para investigar o episódio. “A associação irá denunciar e buscar justiça, bem como dar atendimento aos feridos e aos familiares das vítimas… Pedimos a todos os sindicatos, movimentos sociais e ativistas que ajudem na denúncia e apoiem essa luta da USIH”, afirma Wilson Ribeiro, dirigente da Conlutas.

A cena deprimente faz lembrar, de imediato, o vídeo postado por um integrante do grupo ‘Revoltados Online’ no início de junho passado. Daniel Barbosa, trajando roupas militares, ameaçou um haitiano durante seu trabalho como frentista de um posto de gasolina de Canoas (RS). Xenófobo e racista, ele acusou o governo “comunista” de Dilma Rousseff de tirar o emprego de brasileiros para beneficiar os imigrantes. Ele também questionou o haitiano sobre treinamento militar. Após a ação fascista, a Rádio Guaíba revelou que o sujeito é um marginal, com várias passagens pela polícia gaúcha:

“A Polícia Civil começou a investigar as ofensas proferidas a um haitiano que trabalha num posto de combustíveis de Canoas, na região metropolitana. A 20ª Delegacia da Capital registrou a ocorrência ao identificar o caso via internet. Um vídeo foi feito pelo agressor e divulgado na rede mundial de computadores. A polícia não informou o nome do agressor, mas confirmou que, na sua ficha criminal, há antecedentes por roubo a estabelecimentos comerciais e sequestro. A TV Record identificou que o homem que aparece no vídeo é Daniel Barbosa”. Ainda segundo a rádio, o escrivão da 20ª Delegacia, Leonel Radde, registrou queixa contra o fascista por crime de preconceito racial.

Também na ocasião, o sempre antenado Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania, foi conferir a história bizarra. Ele descobriu que Daniel Barbosa é um dos chefetes do grupo fascista “Revoltados Online”, que organizou em março e abril as marchas pelo impeachment de Dilma e pela volta dos militares ao governo – e que está convocando um novo protesto para 16 de agosto. Até hoje, porém, nada foi feito para incriminar o fascista que ameaçou o jovem frentista. Agora, seis haitianos foram baleados. Até quando as autoridades públicas vão deixar impunes estes trogloditas, que pregam o ódio racial, o preconceito e atentam contra a democracia no Brasil? O ovo da serpente fascista já foi chocado e a impunidade só estimula novos e mais bárbaros atos de violência no país.



Veja também:


Haitianos no Brasil: ficar de joelho, nunca!



Médica do Einstein agride Mantega



Mais Médicos: Coxinha importuna almoço de Padilha



Haddad sobre haitianos: tem gente que torce o nariz

domingo, 2 de agosto de 2015

As Histórias invísiveis: Apagar qualidades dos Negros, Ameríndios e esconder incompetências dos "Principes" europeus e "paulistas" tb...

O objetivo sempre foi calar nossas Vozes ao manipularem as histórias.
Transformando-as e em "História Única", inquestionável.
Mentiras viraram "Verdades".
Por que atacaram tantas vezes o Egito?
Por que Alexandre invadiu o Egito?
Por que queimaram a Biblioteca de Alexandria?
ÁFRICA tb é EGITO!!! ...É MUITO MAIS...!
Mas só a história deste já desconstrói a "Europa civilizada."
A antiga Mesopotâmia e África ( Sem falar da Índia e da China ) colocam a "europa" em seu devido lular:
"Os Piratas da História e das Riquezas", que fizeram da Colonização e da escravidão
seus instrumentos de dominação, apropriação e manipulação dos valores
dos outros.
Até hoje fazem isto. Reduzindo a história e se apropriando da mesma.
Aqui, Brasil se reduz a São Paulo e imigrantes.
E os negros e o Racismo nem existem...

Com a indicação de Luciana Barreto reproduzo seu artigo que indica um livro onde "o negros reaparecem como Sujeitos da história"
---- Geraldo Jr.


Extraído do Site de Luciana Barreto

Ciencia, tecnologia e inovação africana e afrodescendente

Escrito por Luciana Barreto
 
Livro conta a história de cientistas negros e ajuda na construção da “identidade positiva”.

“Nossa imagem foi construída mostrando que nós somos bons para trabalhar, para o esporte, para a cultura… mas na área do intelecto, não.” Trinta minutos de prosa de com o escritor Carlos Machado e, rapidamente, você tem que reconstruir muito do que lhe foi ensinado, ou melhor, aprender o que não lhe foi ensinado.

Mestre em História pela Universidade de São Paulo, Carlos, de 44 anos, fica indignado ao revelar que, somente aos 25 anos, descobriu a existência de muitos cientistas negros. Foi lendo um pequeno artigo de uma revista. A caixa do correio, o filamento de dentro da lâmpada, o semáforo, a caneta tinteiro constavam como invenções de negros. Ficou surpreso. “Corri pra internet e quando jogava na web ‘cientista negro’ vinha apenas ficção científica”, conta.

Desde então, pesquisar e escrever sobre o tema virou seu ofício. Carlos é autor do livro “Ciência, Tecnologia e Inovação Africana e Afrodescendente”, leitura essencial para quem deseja trabalhar uma identidade positiva para o negro, especialmente crianças e jovens.

“Nós aprendemos que a universidade começou na Europa, mas a Universidade começou no Egito, 3 mil anos antes de Cristo. Aprendemos que a Filosofia é a mais branca de todas as ciências e nós temos registro da Filosofia no Egito antigo. Há uma tentativa de mostrar que a nossa história começa à partir do momento em que o negro se tornou escravizado”.

O livro traz ainda, nominalmente, cientistas “injustiçados”. Do brasileiro André Rebouças à primeira médica da História, Merit Ptah, que viveu no Egito durante a Idade de Bronze, por volta de 2700 a.C.

Merit Ptah
Merit Ptah

Vídeo: Não devemos esquecer as Ricas "Crises" invisíveis com seus Autores, Doutoes e Agentes

As "histórias invisíveis".
Colonialismo? ...Apenas processo de Civilização!
Escravidão?... Nem Registros há!
República? ...Para manter a Ordem do Mesmo!
Golpes? Ditaduras? ... Apenas para defender a "Democracia"!
...
FHC ? PSDB? ...Não vem ao Caso!
---Geraldo Jr.

Extraído do Blog Conversaafiada

Publicado em 02/08/2015

FHC, ninguém
te esquecerá !

Crise ? Crise foi a que o Príncipe da Privataria promoveu.