quinta-feira, 31 de março de 2016

Mulheres, Artistas Pobres, Pretos e Periferia... dizem não ao GOLPE!



http://www.conversaafiada.com.br/politica/dilma-o-nome-disso-e-golpe

Lutar , sim!!!...




Se A GLOBO NÃO MOSTRA, NÓS MOSTRAMOS. Cobertura em tempo real das Mobilizações em todo país


Do Brasil de Fato
ACOMPANHE EM TEMPO REAL AS MANIFESTAÇÕES EM TODO O PAÍS E NO EXTERIOR: http://cobertura.brasildefato.com.br/
Brasileiros que vivem na capital francesa realizaram hoje manifestação contra o golpe. Na foto, a faixa diz "Um Congresso corrupto quer destituir uma presidenta honesta".

31 de março: Jornada Nacional em Defesa da Democracia

31 de marzo: Jornada Nacional en Defensa de Democracia

A Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo realizam manifestações unitárias em diversas cidades do Brasil e do mundo, nesta quinta-feira (31). Na pauta dos protesto estão: em defesa da democracia – golpe nunca mais; contra o ajuste fiscal – por outra política econômica; e em defesa dos direitos trabalhistas – contra a reforma da Previdência.
“Não permitiremos que o processo democrático do nosso país seja interrompido. Não aceitaremos nenhum direito a menos. Vamos tomar às ruas e o nosso grito ecoará nos quatro cantos do país: não vai ter golpe!”, defendem os movimentos populares, sindicatos, organizações políticas e militantes sociais que fazem parte das frentes.
El Frente Brasil Popular y el Frente Pueblo Sin Miedo realizan manifestaciones unificadas en diversas ciudades de Brasil y del mundo, este jueves (31). En la pauta de las protestas están: la defensa de la democracia -golpe nunca más; contra el ajuste fiscal – por otra política económica; y la defensa de los derechos de los trabajadores -contra la reforma de la Previdencia.
“No permitiremos que el proceso democrático de nuestros países sean interrumpidos. No aceptamos ningún derecho menos. Vamos a tomar las calles y nuestro grito hará eco en los cuatro rincones del país: no va a haber golpe!”, defienden los movimientos populares, sindicados, organizaciones políticas y militantes sociales que hacen parte de los frentes.
Para embedar nossa cobertura no seu site ou blog, utilize o código abaixo:
https://www.facebook.com/brasildefato/photos/pcb.1066574323390531/1066573783390585/?type=3




<iframe height="360" src="http://cobertura.brasildefato.com.br" width="640"></iframe>

DEUS não se reduz aos Malafaias









quarta-feira, 30 de março de 2016

O Mundo contra o GOLPE!!


Estado Mínimo versus Ampliação e Cumprimento das Conquistas e Compromissos SOCIAIS ---- Geraldo Jr.










Da Revista PIAUÍ

O QUE DE FATO DIVIDE OS BRASILEIROS (NÃO É O IMPEACHMENT)

POR MALU GASPAR

Faz parte da retórica polarizada que tomou conta do debate político brasileiro contrapor  a vontade das elites à das classes populares em relação ao governo. Segundo essa lógica, só os ricos seriam a favor do impeachment, e os pobres, contra. Na prática, porém, não é assim que funciona. As pesquisas feitas pelo Datafolha nas manifestações pró e anti-governo mostram que até havia diferenças entre os dois grupos. Entre os pró-impeachment, 37% ganhavam mais do que 10 salários mínimos; entre os apoiadores de Dilma, 24% tinham a mesma renda. Nos protestos contra o governo, 12% eram empresários. Nos pró-Dilma, 15% eram funcionários públicos. Tanto numa como noutra manifestação, porém, perto de 80% dos manifestantes tinha ensino superior, cerca de 30% tinha carteira registrada, e mais da metade ganhava mais do que 5 salários mínimos. Do que se concluiu que, de um lado e de outro, quem estava na rua era parte significativa da elite. Poucos se deram ao trabalho de perguntar o que pensam da crise os que estão na base da pirâmide e não saíram de casa nem para tentar derrubar o governo, nem para apoiá-lo.
Esse é o trabalho do instituto de pesquisas Data Popular, que se especializou em compreender o que se passa na cabeça dos brasileiros com renda familiar abaixo de 3 500 reais por mês – as chamadas classes C, D e E. O Data Popular descobriu que os mais pobres não foram às manifestações porque, primeiro, as consideram “coisa de rico”. Depois, porque são totalmente descrentes dos partidos e do sistema político e não acreditam que a queda de Dilma Rousseff vá trazer mudanças radicais no panorama econômico e social. Quando se aprofunda a compreensão sobre o que pensa essa parcela da população, emerge o fator que realmente separa ricos de pobres. E não é o impeachment.
“A defesa do impeachment se dá na mesma proporção em todas as classes sociais. Mas as razões de cada grupo para pedi-lo são diametralmente opostas”, explica Renato Meirelles, presidente do instituto. “Os brasileiros estão bem menos divididos quanto ao impeachment do que sobre o que deve ser o futuro do país.” Segundo ele, a classe C está mais indignada com o encolhimento de benefícios como o Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida, o Prouni e o Pronatec do que propriamente com a corrupção. “Para eles, a Dilma tem de sair porque não cumpriu os compromissos de campanha e não conseguiu ampliar esses benefícios.” Esse público, portanto, defende o Estado eficiente, mas provedor – que Meirelles chama de “estado vigoroso” –, enquanto nos estratos de maior renda ocorre justamente o oposto. “Os 20% mais ricos, em geral, querem um estado enxuto.” É aí que está o fosso ideológico que realmente importa, e é com esse tema que o país terá de

Vídeo - Bob Fernandes dá um Show " O Lugar de Gilmar Mendes na História...."




video




Não Vai Ter Golpe - Artistas




video

https://www.facebook.com/jean.wyllys/?ref=hovercard


Dia 31 vai ser maior...; O Brasil é bem maior que qualquer "paulista".... E a Democracia é bem maior que a "Viralatice" da elite brasileira.. ---- Geraldo Jr.




Do Blog GGN

As manifestações do dia 31 de março pela Democracia







Dia 31 vai ser maior; O Brasil é maior que qualquer "paulista"... E a Democracia é bem maior que a "Viralatice" da elite brasileira..






terça-feira, 29 de março de 2016

#CunhaNaCadeia

Fora Cunha!!!




""querem derrubar Dilma por 6 decretos suplementares? Alckmin assinou trinta e um! " --- Somos todos iguais ou não perante a lei? E mais, qualquer crime é CRIME DE RESPONSABILIDADE...?

Então vamos sair cassando todo mundo....
Sem respeitar a Constituição; Não vai, mesmo, ficar PEDRA SOBRE PEDRA! ---- Geraldo Jr.


video



PMDB TREME E TEME....

PMDB oficializa sua retirada do governo.
Falta agora o povo trabalhador oficializar, nos votos e nas ruas, a retirada do PMDB da política. Começando pelo Cunha.... ---- Geraldo Jr.


A Língua da Jararaca "...quem deve explicações ao STF não é Lula, é o juiz Sergio Moro; e quem tem de se explicar ao Conselho Nacional do Ministério Público são dois procuradores do Ministério Público Federal."

LULA não deve e não TEMER... - GeraldoJr.

"Desde a reeleição da presidenta Dilma Rousseff, um exército de jornalistas, policiais, promotores, procuradores e difamadores profissionais está mobilizado com o objetivo de encontrar um crime – qualquer um – para acusar Lula e, dessa forma, afastá-lo do processo político.
Nada menos que 29 procuradores e promotores de 5 instâncias já se envolveram nesta verdadeira caçada parajudicial, além de 30 auditores fiscais da Receita Federal e centenas de policiais federais.
Os movimentos desse exército tornaram-se frenéticos em meados do ano passado, quando ficou claro que as investigações da Operação Lava Jato não alcançariam o ex-presidente.
Nenhuma conta bancária, nenhuma empresa, nenhuma delação, nada liga Lula aos desvios investigados em negócios milionários com poços de petróleo, navios, sondas, refinarias. Nada."



Do Instituto Lula

Lula não é réu, não cometeu nenhum crime e nem é investigado pela Justiça


NOTA À IMPRENSA
1) LULA NÃO É RÉU, NÃO COMETEU NENHUM CRIME NEM É INVESTIGADO PELA JUSTIÇA
No Brasil, a função de investigar é da Polícia e do Ministério Público. A função de denunciar é exclusiva do Ministério Público, de seuspromotores e procuradores.

No Brasil, juízes não investigam, não acusam, não denunciam. Juízes julgam. E só participam de investigações indiretamente, autorizando ou não atos invasivos (apreensões, escutas) e coercitivos (conduções, prisões temporárias) formalmente solicitados pelo Ministério Público e pela Polícia.

Somente depois que o Ministério Público apresenta denúncia formal, e se essa denúncia for aceita por um juiz, é que um cidadão torna-se réu, ou, como se diz popularmente, torna-se acusado.

O ex-presidente Lula não é réu, ou seja: não responde a nenhuma ação judicial que o acuse de ter praticado algum crime.

A denúncia apresentada contra ele por três promotores de São Paulo notoriamente facciosos, a partir de um inquérito considerado ilegal pelo Conselho Nacional do Ministério Público, não foi aceita pela Justiça. Portanto, não há ação nem réu.

O ex-presidente Lula não é acusado nem mesmo investigado, porque esta figura não existe no direito brasileiro. Aqui investigam-se fatos, não pessoas. Policiais e promotores que fazem acusações a pessoas em entrevistas, fora dos autos, cometem crime.

Levar o ex-presidente Lula ao banco dos réus é, sim, o objetivo da plutocracia, do mass media e de agentes partidarizados da Polícia e do Ministério Público, que representam exceções dentro destas Instituições.

Mas nenhum desses agentes apresentou uma acusação fundamentada para justificar a abertura de ação penal contra o ex-presidente. E não apresentou porque Lula sempre agiu dentro da lei, antes, durante e depois de ser presidente da República.

Os únicos juízes que um dia condenaram Lula eram membros de um tribunal de exceção, criado pela odiosa Lei de Segurança Nacional da ditadura militar.

Em 1980, Lula foi preso porque lutava pela democracia e pelos trabalhadores.

2) LULA É O ALVO DE UMA CAÇADA PARAJUDICIAL

Em mais de 40 anos de vida pública, a vida do ex-presidente Lula foi vasculhada em todos os aspectos: político, fiscal, financeiro e até pessoal.

Desde a reeleição da presidenta Dilma Rousseff, um exército de jornalistas, policiais, promotores, procuradores e difamadores profissionais está mobilizado com o objetivo de encontrar um crime – qualquer um – para acusar Lula e, dessa forma, afastá-lo do processo político.

Nada menos que 29 procuradores e promotores de 5 instâncias já se envolveram nesta verdadeira caçada parajudicial, além de 30 auditores fiscais da Receita Federal e centenas de policiais federais.

Os movimentos desse exército tornaram-se frenéticos em meados do ano passado, quando ficou claro que as investigações da Operação Lava Jato não alcançariam o ex-presidente.

Nenhuma conta bancária, nenhuma empresa, nenhuma delação, nada liga Lula aos desvios investigados em negócios milionários com poços de petróleo, navios, sondas, refinarias. Nada.

Desde então, Lula, sua família, o Instituto Lula e a empresa LILS Palestras tornaram-se alvo de uma avalanche de inquéritos e fiscalizações por parte de setores do Ministério Público, da Polícia Federal e da Receita Federal:
  • 4 inquéritos abertos por procuradores federais de Brasília e do Paraná;
  • 2 inquéritos diferentes sobre os mesmos fatos, abertos por procuradores federais e do estado de São Paulo, o que é inconstitucional;
  • 3 inquéritos policiais abertos pela Polícia Federal em Brasília e no Paraná;
  • 2 ações de fiscalização da Receita Federal;
  • Quebra do sigilo fiscal e bancário de Lula, do Instituto Lula, da LILS Palestras e de mais 12 pessoas e 38 empresas de pessoas ligadas ao ex-presidente;
  • Quebra do sigilo telefônico e das comunicações por internet de Lula, de sua família, do Instituto Lula e de diretores do Instituto Lula; até mesmo os advogados de Lula foram atingidos por esta medida ilegal;
  • 38 mandados de busca e apreensão nas casas de Lula e de seus filhos, de funcionários e diretores do Instituto Lula, de pessoas ligadas a ele, executados com abuso de autoridade, apreensões ilegais e sequestro do servidor de e-mails do Instituto Lula;
Nos últimos 10 meses, Lula prestou 4 depoimentos à Polícia Federal e ao Ministério Público e apresentou informações por escrito em 2 inquéritos.

Lula prestou informações ao Ministério Público sobre todas as suas viagens internacionais, quem o acompanhou, onde e quando se hospedou, como foram pagas essas despesas, as pessoas com quem se encontrou nessas viagens, inclusive chefes de estado e de governo; sobre as palestras que realizou, onde, quando e contratado por quem; o Instituto Lula e a empresa LILS Palestras prestaram informações ficais, bancárias e contábeis de todas suas atividades; Apesar de ter cumprido todos os mandados e solicitações e de ter prestado esclarecimentos às autoridades até voluntariamente, Lula foi submetido, de forma ilegal, injustificada e arbitrária, a uma condução coercitiva para depoimento sem qualquer intimação anterior; Lula foi alvo de um pedido de prisão preventiva, de forma ainda mais ilegal, injustificável e arbitrária, pedido que foi prontamente negado pela Justiça.

Ao longo desses meses, agentes do estado vazaram criminosamente para a imprensa dados

Para investigação e depoimento; Por que Lula, sim, FHC..."NÃO" ? FHC está acima da lei??

Do Blog Viomundo

Paulo Pimenta deixa delegado da PF em sinuca de bico na CPI do Carf: Por que você chamou Lula para depor sobre MP editada por FHC e não o autor?

publicado em 29 de março de 2016 às 15:59


Em CPI do Carf, delegado da PF não sabe explicar por que chamou Lula para falar sobre MP editada por FHC
 da Assessoria de Imprensa do deputado Paulo Pimenta (PT-RS)
O delegado da Polícia Federal, Marlon Cajado, não soube explicar por que o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, autor de uma Medida Provisória para o setor automotivo sob suspeita, não foi chamado para prestar esclarecimentos no âmbito da operação Zelotes. O questionamento foi feito pelo deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) em audiência da CPI do Carf, nesta terça-feira (29).
Pimenta fez uma série de perguntas que ficaram sem resposta. “Você chamou o ex-presidente Fernando Henrique, como autoridade da época, para explicar porque foi editada e a importância dessa Medida Provisória? Você não entendeu que era importante chamar o presidente que editou a MP original, só quem reeditou?
Sem respostas, o delegado se limitou a ficar em silêncio e a responder “não”, seguidas vezes, aos questionamentos feitos pelo deputado Paulo Pimenta.
Zelotes perde o foco das investigações, “um ano e até agora nada“
A investigação original da Zelotes surgiu para investigar 74 julgamentos suspeitos no Carf, o Conselho de Recursos Fiscais Administrativos, órgão ligado ao Ministério da Fazenda. A operação apurava sonegação fiscal, corrupção, tráfico de influência e lavagem de dinheiro em que grandes empresas, por meio de escritórios de advocacia, pagavam propina para os conselheiros do Carf anularem multas dessas empresas com o Fisco. O prejuízo estimado aos cofres públicos chega a R$ 20 bilhões.
Segundo Pimenta, houve uma mudança de rumo no meio do caminho da Zelotes. “Não se escuta mais falar nas investigações das empresas. Não se ouve mais falar na máfia do Carf. E as investigações passaram, agora, a se deter na venda de Medida Provisória?”, questionou.
Para Pimenta, “houve um corte ideológico” no episódio em que o delegado Marlon Cajado chamou o ex-Presidente Lula para prestar esclarecimentos. “Se era para as autoridades falarem sobre a Medida Provisória, todas elas deveriam ter sido chamadas. Se o presidente que reeditou tem com o que contribuir, imagina o presidente que editou a Medida Provisória, esse tem muito mais”.
Ao final da audiência, Pimenta reforçou que a Zelotes abandonou a linha de investigação contra as grandes empresas suspeitas de sonegação. Já o deputado Hildo Rocha (PMDB-MA) criticou o trabalho de investigação da operação Zelotes. “Um ano e até agora nada”, disparou contra o delegado da Polícia Federal.



Depois de Ciro, agora Juca Kfouri bota fascistas pra correr


O que o PT já devia ter feito há muito tempo.... --- Geraldo Jr.




Do Blog Juca Kfouri

Quarteto de arruaceiros

Juca Kfouri


Quatro arruaceiros, num Honda Civic cinza, placas FES 5544, pararam na esquina da rua onde moro, por volta da meia-noite, um deles de máscara e camisa da CBF, e fizeram uma algazarra de acordar a vizinhança.
Com buzinas nas mãos, xingavam: “Juca Kfouri, maldito, fdp, petista!”.
Na segunda-feira retrasada já tinham feito o mesmo, com dois carros, e eram oito.
Eu não estava em casa, mas minha mulher os viu, assim como o guarda-noturno, que não anotou as placas.
Hoje, desci, anotei a placa e os abordei.
Logo fui dizendo que eles estavam enganados, que não sou e nunca fui petista e que sou contra o impeachment.
Agressivos que estavam, talvez surpresos por me verem, quiseram argumentar.
O de máscara falou: “Eu gostaria que você repetisse que não é petista, porque sou seu fã”.
Repeti e voltei a dizer que era contra o impeachment, além de dizer que o que eles estavam fazendo era um absurdo e que não me intimidavam.
Ele retrucou: “Mas não entendo como você pode ser contra o impeachment e não ser petista”.
“Porque você é um ignorante político”, respondi.

Em Portugal - Serra ouve as "Vozes rocas das Ruas..."

É só o começo Serra...




segunda-feira, 28 de março de 2016

Como é apoiar o Golpe, Camarote?...Em Rede Globo??

É só o começo, jornalistas "isentos". É só o começo.....

video
https://www.facebook.com/botandoapilha/videos/1020525311352472/


OAB entra no Golpe

Wadih Damous: "...Parece que a OAB embarcou no GOLPE..."

video
https://www.facebook.com/wadihdamous/videos/662519213885841/



A Rede Globo tá de olho é no Mandato dela






E elite brasileira é pior que Donald Trump





Leandra Leal declama "Deixa Dilma lá", "Golpe, Não!"





A REDE AL JAZZERA denuncia " A Grande Mídia vem incitando as pessoas a irem para as ruas"






domingo, 27 de março de 2016

As "Mãos" de Moro; As Mãos dos Ricos - OPERAÇÃO MÃOS RICAS.... ----- Geraldo Jr.





Manifestos #PeriferiasContraOGolpe - BRASIL UM PAÍS DE MÚLTIPLAS VOZES; A voz do Opressor é de um SÓ; As VOZES da Periferia SÃO DE MUITOS...; O opressor só tem uma NECESSIDADE: LUCRAR! AS NECESSIDADES DA PERIFERIA SÃO DIVERSAS, Mas convergem em uma só, A DIGNIDADE. Não há dignidade sem LIBERDADE, sem DEMOCRACIA.





Manifesto #PeriferiasContraOGolpe
:::::: Articulação autônoma e apartidária de artistas, ativistas, coletivos, movimentos, organizações e cidadãos em geral, moradoras e moradores das periferias em defesa de uma real democracia. Saiba mais em: www.fb.com/periferiascontraogolpe MANIFESTO
“Periferias, vielas, cortiços… Você deve estar pensando o que você tem a ver com isso”

Nós, moradoras e moradoras das periferias, que nunca dormimos enquanto o gigante acordava, estamos aqui pra mandar um salve bem sonoro aos fascistas: somos contra mais um golpe que está em curso e que nos atinge diretamente!

Nós, que não defendemos e continuamos apontando as contradições do governo petista, que atendeu poucas das nossas demandas reais enquanto se aliou com quem nos explora. Nós, que também nos negamos a caminhar lado a lado de quem representa a Casa Grande.

Nós, periféricas e periféricos, que estamos na luta não é de hoje. Nós, que somos descendentes de Dandara e Zumbi, sobreviventes do massacre de nossos antepassados negros e indígenas, filhas e filhos do Nordeste, das mãos que construíram as grandes metrópoles e criaram os filhos dos senhores.

Nós, que estamos à margem da margem dos direitos sociais: educação, moradia, cultura, saúde.

Nós, que integramos movimentos sociais antes mesmo do nascimento de qualquer partido político na luta pelo básico: luz instalada, água encanada, rua asfaltada e criança matriculada na escola.

Nós, que enchemos laje em mutirão pra garantir nosso teto e conquistar um pedaço de chão, sem acesso à terra tomada por latifundiários e especuladores, que impedem nosso direito à moradia e destroem o meio ambiente e recursos naturais com objetivo de lucro.

Nós, que sacolejamos por três, quatro horas por dia, espremidos no vagão, busão, lotação, enfrentando grandes distâncias entre nossas casas aos centros econômicos, aos centros de lazer, aos centros do mundo.

Nós, que resistimos a cada dia com a arte da gambiarra - criatividade e solidariedade. Nós, que fazemos teatro na represa, cinema na garagem e poesia no ponto de ônibus.

Nós, que adoecemos e padecemos nos prontos-socorros e hospitais sem maca, médico, nem remédio.

Nós, que fortalecemos nossa fé em dias melhores com os irmãos na missa, no culto, no terreiro, com ou sem deus no coração, coerentes na nossa caminhança.

Nós, domésticas, agora com carteira assinada. Nós, camelôs e marreteiros, que trabalhamos sol a sol para tirar nosso sustento. Nós, trabalhadoras e trabalhadores, que continuamos com os mais baixos salários e sentimos na pele a crise econômica, o desemprego e a inflação.

Nós, que entramos nas universidades nos últimos anos, com pé na porta, cabeça erguida, orgulho no peito e perspectivas no horizonte.

Nós, que ocupamos nossas escolas sem merenda nem estrutura para ensinar e aprender. Nós, professoras e professores, que acreditamos na educação pública e não nos calamos e falamos sim de gênero, sexualidade, história africana e história indígena - ainda que tentem nos impedir.

Nós, que somos apontados como problema da sociedade, presas e presos aos 18, 16, 12 anos, como querem os deputados.

Nós, cujos direitos continuam sendo violados pelo Estado, levamos tapa do bandeirante fardado, condenados sem ser julgados, encarcerados, esquecidos, quando não assassinados - e ainda dizem: “menos um bandido”.

Nós, mulheres pretas da mais barata carne do mercado, que sofremos a violência doméstica, trabalhista, obstétrica e judicial, e choramos por filhos e filhas tombados pelo agente do Estado.

Nós, gays, lésbicas, bissexuais, travestis, homens e mulheres trans, que enfrentamos a a violência e invisibilidade, e não aceitamos que nos coloquem de volta no armário.

Nós, que não aceitamos nossa história contada por uma mídia que não nos representa e lutamos pelo direito à comunicação. Nós, que estamos construindo, com nossa voz, as próprias narrativas: poesia falada, cantada, escrita.

Nós, que sempre estivemos nas ruas, nas redes, nas Câmaras, na cola dos politiqueiros de plantão e que agora somos taxados de terroristas por causa de nossas lutas. Nós, que aprendemos a fazer até leis para continuar lutando por nossos direitos. Nós, que garantimos a duras penas o mínimo de escuta em espaços de poder, não aceitamos dar nem um passo atrás.

Nós, que somos de várias periferias, nos manifestamos contra o golpe contra o atual governo federal promovido por políticos conservadores, empresários sem compromisso com o povo e uma mídia manipuladora.

Não compactuamos com quem vai às ruas de camisa amarela com um discurso de ódio, fascista, argumentando o justo “combate à corrupção” mas motivado por interesses privados. Não compactuamos com quem defende a quebra da legalidade para beneficiar a parcela abonada da população, em troca do enfraquecimento do Estado Democrático de Direito pelo qual nós dos movimentos sociais periféricos lutamos ontem, hoje e continuaremos lutando amanhã.

Nós, que sabemos que a democracia real será efetiva apenas com a ampliação de direitos e conquistas de nosso povo preto, periférico e pobre, a partir da esquerda e de baixo pra cima.

Nós, que conquistamos só uma parte do que sonhamos e temos direito, não admitimos retrocesso.

Reivindicar o respeito à soberania das urnas e a manutenção do Estado Democrático de Direito.

Reivindicamos as ruas enquanto espaço de diálogo, debate e fazer político, mas nunca como território do ódio.
Reivindicamos nossa liberdade de expressão, seja ela ideológica, política ou religiosa.

Reivindicamos a desmilitarização das polícias, da política e da vida social. Reivindicamos o avanço das políticas públicas, dos direitos civis e sociais.

Não vai ter golpe. Não vai ter luto. Haverá luta!

:::: Até a manhã de 26/03/2016, mais de 430 coletivos, movimentos, redes e organizações da sociedade civil haviam assinado o manifesto:
A Melhor da Cidade Cia Teatral
A.L.M.A. Associação de Luta por Moradia de Americanopolis
Abayomi Ateliê
Ação Educativa
África Plus Size Brasil
Afro Hooligans
AfroeducAÇÃO
Agência Mural de Jornalismo das Periferias
Agencia Popular Solano Trindade
Agenda Preta
AGENDES Agencia de Desenvolvimento Social
Ago Lona
Aláfia
Algodão de Fogo
Aliança de Responsabilidades por Sociedades Sustentáveis
Aliança Negra Posse
AllaCoci
Anomia Coletivo
APSP - coletivo de gênero
Arebeldia - BH - MG
Arquitetos Sem Fronteiras Brasil
As 10 Graças de Palhaçaria
Assoc. Moradores Vale dos Canudos
Associação A BANCA
Associação Beneficente Camargo Novo e Adjacências
Associação Coletivo Cinemateus
Associação Comunitária de Ação Social do Bairro Tupi ASCOMASBT
Associação Cultural CONPOEMA
Associação Cultural Fábrica de Cinema
Associação cultural História em Construção
Associação Cultural José Marti da Baixada Santista
Associação Cultural Literatura no Brasil
Associação de Arte e Cultura Periferia Invisível
Associação de povos e comunidades Tradicionais de matrizes africanas e Afro brasileira Katina da Silva
Associação dos Moradores do Caranguejo
Associação dos Moradores do Jardim Casa Branca e Adjascências
Associação Esportiva Araguaia
Associação Franciscana DDFP
Associação H² M.O.R Hip Hop Movimento Organizado de Rua
Associação Participe de Comunicação Social
Associação Prosa na Serra
Associação Ritmo Urbano e Arte - ARUA
Associação Sou Andreense
Ateliê aberto Sagrado Interior
Ateliê Azu
atelier mata adentro
Audácia - Q.I. Alforria
Azulmata #SouPeriferia
Baciada das Mulheres do Juquery
Banco Comunitário União Sampaio
Baobá Arte e Educação

É hora de Agirmos em todas as Frentes ....VEM PRA DEMOCRACIA!!! Silêncio e Indiferença, neste momento, são Covardias. A Elite Opressora brasileira é covarde, mas os oprimidos, NEGROS FDP...eriferia não são!!!!


MAPA DA DEMOCRACIA

MAPA DA DEMOCRACIA É LANÇADO PARA FORTALECER A LUTA CONTRA O GOLPE
Feito por desenvolvedores, jornalistas e ativistas digitais, o site www.mapadademocracia.org.br - mapeia a posição dos deputados federais e é também ferramenta para a população entrar em contato direto com os parlamentares.
A batalha em defesa da democracia e para derrubar o golpe está em andamento. A imprensa, setores do judiciário e os partidos que perderam a eleição em 2014 querem que você acredite que o impeachment é inevitável, mas o que acontece é exatamente o contrário.
O jogo não está fácil para quem quer o impeachment porque a decisão de convencer 342 deputados a rasgar a Constituição não é simples, né mesmo? Ainda tem muitos deputados indecisos porque não querem entrar para história com a marca de golpista.
Para barrar o golpe é preciso que 172 deputados digam não ao impeachment e defendam a Constituição na sessão marcada com esse fim. É com esses deputados que queremos dialogar e para isso precisamos da sua ajuda.
Impeachment sem crime de responsabilidade é golpe contra a democracia.
É golpe em você!
Visite www.mapadademocracia.com.br e www.facebook.com/MapaDemocracia e fortaleça essa iniciativa!


Use o botão abaixo para enviar uma mensagem para todos os parlamentares Golpistas.
Enviar Mensagem
Use o botão abaixo para enviar uma mensagem para todos os parlamentares Indecisos.
Enviar Mensagem
Use o botão abaixo para enviar uma mensagem para todos os parlamentares democráticos.
Enviar Mensagem