sábado, 30 de abril de 2016

Reggae - "SOCIALISMO É AMOR...; É CONECTAR CORAÇÕES E MÃOS; SÃO OS POVOS CAMINHANDO JUNTOS...






Do Blog SOCIALISTA MORENA

O reggae socialista de Max Romeo

(Max Romeo nos anos 1970)
(Max Romeo nos anos 1970)
Pouco conhecido no Brasil, o jamaicano Max Romeo, hoje com 71 anos, é uma das lendas do reggae mundial. Engajado, Romeo escreveu uma série de canções políticas nos anos 1970, sob a influência de Michael Manley (1924-1997), ex-primeiro-ministro do país, um líder sindical carismático, considerado “herói nacional” e mentor do que se chamou “socialismo democrático” na Jamaica.
Nas eleições de 1972, Romeo fez canções para o Partido Nacional do Povo, de esquerda, liderado por Manley (cujo apelido carinhoso era Joshua). Sua canção Let The Power Fall (Deixe o Poder Cair) se tornou o tema das eleições gerais na Jamaica aquele ano, ganhas por Joshua.
maxrominal
(Max e os filhos Ronaldo e Romario)
Atualmente, Max Romeo se apresenta com os filhos Romario e Ronaldo (em homenagem aos jogadores brasileiros, eu suponho!), que formam a dupla reggaeira Rominal. Sua filha Xana Romeo também canta reggae.
Em 1974, Romeo escreveu Socialism is Love, um reggae muito lindo cuja letra traduzo aqui para vocês.
***
Socialismo é amor
Por Max Romeo
Você pergunta:
“O que é socialismo, o que isso realmente significa?”
Direitos iguais para todos, independentemente de seu poder
Não se deixe enganar (Joshua disse)
Ouça o que eu digo (Joshua disse)
Nenhum homem é melhor que o outro

Socialismo é amor entre homem e homem
Socialismo é amor por seus irmãos
Socialismo é conectar corações e mãos
Você acredita em mim?

É a pobreza e a fome que estamos combatendo
Socialismo é compartilhar com suas irmãs
Socialismo são os povos caminhando juntos
Você acredita em mim?

Amor e companheirismo, é isso que significa
Mr. Big tremendo em seus sapatos, dizendo que ele tem muito a perder
Não quer ouvir sobre sofrimento de jeito nenhum
(Joshua disse)
Um homem tem demais, enquanto tantos têm tão pouco
O socialismo não concorda com isso, não concorda de jeito nenhum
(Repete)



quinta-feira, 28 de abril de 2016

Premio Nobel da Paz fala em Golpe e Senadores se irritam...

Por que, Senadores?
Vocês podem trazer representantes da extrema direita Venezuelana para falar mal de
Governos e até Brasil e do governo brasileiro; Mas quando vem alguém  de fora
questioná-los, aí não pode.
Tenham vergonha na cara, Senadores.
Vocês pensam que nosso povo se reduz a "Paulistas" e ao Idiotismo; Enganam-se...!
Vocês não respeitam qualquer Voz contraditória e crítica.
Não respeitam nem um representante reconhecido mundialmente.
O Senador médico (sic ) Caiado do DEM(ônios) mais o Ataíde do PSDB GOLPISTA.
desrespeitaram o presidente da mesa e expressaram atitude autoritária pedindo para
que fosse retirado palavras que ele (Esquivel) havia dito...; O último chegou a fazer um pedido
formal para "apagar" o discurso do Esquivel. O que representa isso?
CENSURA!!!! ---- Geraldo Jr.








O Pau vai comer! Só a elite não quer ver...


Do Blog Conversaafiada


Post: protestos antecipam ruptura se Temer assumir

Manifestantes fecham trinta estradas
publicado 28/04/2016
post.jpg
Do jornal americano Washington Post:
Manitesfações  de protesto contra o processo de impeachment que ameaça a Presidente Dilma Rousseff ocuparam dezenas de estradas em trinta cidades, provocando longas filas, na hora do rush dessa quinta-feira 28/abril. Os organizadores dizem que fecharam 30 estradas. Essa foi uma amostra da ruptura civil que os que defendem a presidente ameaçam realizar.


Brazil’s anti-impeachment protesters block highways at rush hour


NITEROI, Brazil -- Demonstrators protesting the impeachment process threatening Brazilian President Dilma Rousseff occupied dozens of highways in major cities during rush hour Thursday morning, causing long backups. Organizers claimed that 30 highways in nine Brazilian states were blocked.

It was a taste of the civil disruption that the president’s supporters threaten if, as seems likely, Brazil’s Senate decides to suspend her and stage an impeachment trial in a vote next month.

An overwhelming majority of lawmakers in the Chamber of Deputies, the lower house of Brazil’s National Congress, have already voted in favor of Rousseff’s impeachment on charges that she manipulated government accounts.

Many lawmakers voting for her ouster blamed an enormous corruption scandal at state-run oil company Petrobras that has implicated members of Rousseff’s Workers’ Party and its coalition allies.

Rousseff has not been formally accused of any corruption offenses, and Brazil is split between those who demand her removal and those who say she is the victim of a bloodless, right-wing coup.

“You are either in favor of impeachment or against it. There is no maybe,” said Felipe Peçanha, 27, from the independent media collective Midia Ninja, which published photos and video from roadblocks across Brazil.

In Sao Paulo, a dozen major highways were blocked by red-shirted protesters from the Homeless Workers’ Movement. Local television reported traffic chaos in South America’s biggest city. Roadblocks were also reported in Recife, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre and the capital, Brasilia.

Vai ter Luta...São Paulo!


Do Site MTST


Em São Paulo, tá bombando!!

Cor vermelha, o roxo e lilás!!
Os trabalhadores, sindicatos, estudantes, mulheres e movimentos sociais!!



photo_2016-04-17_16-57-43 photo_2016-04-17_17-01-33 photo_2016-04-17_17-01-50 photo_2016-04-17_17-03-21 photo_2016-04-17_16-58-16 photo_2016-04-17_16-58-21 photo_2016-04-17_16-58-25 photo_2016-04-17_16-58-28 photo_2016-04-17_16-58-30 photo_2016-04-17_16-58-33 photo_2016-04-17_16-58-34 photo_2016-04-17_16-58-44 photo_2016-04-17_17-02-06 photo_2016-04-17_17-02-13



domingo, 24 de abril de 2016

Denúncia ao Estado de Exceção em Curso


Do Blog Luis Nassif

Juízes Criminais e Resistência Democrática

Juízes criminais do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro denunciam estado de exceção em curso e o recente viés autoritário e fascista do Supremo Tribunal Federal. A partir de 1 hora o Juiz André Nicolitt critica a decisão do STF sobre a execução provisória da pena e os vazamentos ilegais de Sérgio Moro.
Mesa de debates na Escola da Magistratura do Rio de Janeiro, 17/03/2016.









sábado, 23 de abril de 2016

Glenn GreenWald - "Para Entender a Verdade no Brasil...."



Para Entender a Verdade no Brasil, Veja Quem Está Sendo Implantado na Presidência — e na Chefia das Finanças

Apr. 22 2016, 1:04 p.m.
(This is a Portuguese translation of the article. For the original version in English, click here.)
Não é fácil, para quem olha de fora, compreender todas as argumentações em jogo a respeito da crise política no Brasil e os esforços para depor sua presidente, Dilma Roussef, que venceu as eleições há apenas 18 meses, com 54 milhões de votos. A melhor maneira de entender a verdadeira natureza antidemocrática do que está acontecendo, no entanto, é olhar para a pessoa que os oligarcas brasileiros e suas organizações de mídia tentam empossar como Presidente: o Vice-Presidente Michel Temer, implicado em corrupção, extremamente impopular e servo fiel dos plutocratas. Dessa forma, torna-se claro o que realmente está acontecendo e porque o mundo deveria estar profundamente angustiado.
O chefe do New York Times no Brasil, Simon Romero, entrevistou Temer esta semana, e assim começa seu excelente artigo:
RIO DE JANEIRO – Uma pesquisa recente mostrou que apenas 2% dos brasileiros votariam nele. Ele está sob suspeita por conta de um depoimento que ligou seu nome a um enorme escândalo de propina. E uma alta corte da justiça decidiu que o Congresso deve considerar a abertura de impeachment contra ele.
O Vice-Presidente do Brasil Michel Temer está se preparando para assumir o Brasil no próximo mês se o Senado decidir depor a Presidente Dilma Roussef em julgamento.
Como alguém, em pleno domínio da razão, pode acreditar que o sentimento anti-corrupção é o que move os esforços da elite para depor Dilma, quando estão empossando alguém com acusações de corrupção muito mais sérias que as da Presidente? É uma farsa evidente. Mas há algo ainda pior.


Para ler a integra do Texto click no Link: The Intercept





Com Falscistas não há Diálogo possível. Parabéns , Zé de Abreu!!!

Devemos, sim, evitar o risco e perigo de tornarmos-nos iguais aos coxinhas. Isso é muito perigoso. Mas não é disso que estamos falando aqui. O que precisamos refletir neste momento é por que chegamos a tal situação? Por que provocamos e desrespeitamos essa "classe" durante esses anos? Não!! Ao contrário, foi exatamente por sermos tolerantes demais, "republicanos" de mais, que chegamos neste estado. Ao chegarmos nesta situação não há possibilidade de relações civilizadas. Não com esses fascistas. E os delegados e juízes, parcela significativa que está no poder, estão do lado desses caras, "naturalizando/legitimando" tais comportamentos. Caso contrário, Bolsonaro no mínimo já estaria sendo processado por uma reação do próprio STF. Lembra do Manteiga ( ministro ) ele não reagiu ( há anos atrás ). O que fizeram com Genoino, Gushiken, e mesmo Zé Dirceu, tb não houve reação. O próprio PT acovardou-se e outros mais a esquerda bateram palmas. E agora é isto o que estamos colhendo com nossa "bondade". Neste momento, não há como esperar....; Seria o mesmo que pedir para Dilma não falar do Golpe lá fora. Temos que reagir sim, apenas não podemos perder a racionalidade.: " Hay que endurecer pero sin, perder la ternura jamas" --- Este é um momento de sermos firmes e bravos sim, revidarmos a altura sim, mas sem igualarmos aos coxinhas.
Por isso, PARABÉNS ZÉ DE ABREU!!! ---- Geraldo Jr.





Do Blog Conversaafiada

Gastrofascismo, a nova onda coxinha

Leandro Fortes: é a nossa mais nova jabuticaba
publicado 23/04/2016
coxinha tucanos_phixr.jpg
Retirado do facebook
Do jornalista Leandro Fortes:
GASTROFASCISMO


A doença infantil do antipetismo criou, no Brasil, a figura do fascista de restaurante.

É o sujeito ou grupo de sujeitos que vai ao restaurante insultar pessoas que pensam de forma diferente ou tem outra opção política-ideológica à dele.

São, quase sempre, idiotas funcionais que foram ativados pela mídia, como naquelas experiências com espiões hipnotizados atribuídas a americanos e soviéticos, durante a Guerra Fria.

O sujeito sai de casa com a esposa, vai almoçar ou jantar num restaurante qualquer e, de repente, ele vê...um petista!

Não um petista qualquer, aquele vizinho inconveniente que não bate panelas, que chama ele de coxinha pela varanda, que coloca ‪#‎Lula2018‬como nome de rede de internet, por pura sacanagem.

Um petista MESMO: uma deputada que defende direitos humanos, um senador que apoia o MST, uma celebridade que detona Bolsonaro nas redes sociais.

Aí, o fascista de restaurante, simplesmente, esquece a mulher, os filhos, a comida, o próprio sentido de sair de casa para ir comer fora, e parte para cima do petista. Mesmo que o alvo não seja petista, mas apenas esquerdista, o que é, claro, a mesma coisa.

Basta ter dito por aí que o impeachment de Dilma é golpe.

Ele parte para cima, ativado no modo Globo News, uma metralhadora de clichês roubados dos debates radiofônicos da CBN, uma Veja desgovernada babando ódio e ressentimento de classe.

"Como assim, no MEU restaurante, ESSA GENTE?"

No caso de José de Abreu, que encerrou a discussão com uma bela cusparada na cara de um desses cretinos, o argumento de fundo utilizado é uma pérola no direitismo tupiniquim: como alguém que vota no PT, ou é comunista, pode ser dar ao desfrute de almoçar em um caro restaurante japonês?

Essa visão pedestre de que a esquerda deve se alimentar de ovo frito e banana não é fruto de reflexão alguma, por óbvio.

É parte de um vasto relicário de dogmas organizados em apostilas da Escola Superior de Guerra para serem usados como doutrina anticomunista, entre os anos 1960 e 1980.

Trata-se de uma contraposição primária, feita sob medida para alienados, ao conceito marxista de mais valia.

Ou seja, ao fato de que o trabalho incorporado a um produto, pela força do trabalho em si, é sempre inferior ao que Marx chama de "trabalho comandado" - isto é, o que o valor de venda desse mesmo produto pode comprar em termos de horas trabalhadas.

Essa discrepância está na base da impossibilidade natural, no nosso capitalismo, de os trabalhadores e trabalhadoras não poderem acessar boa parte dos bens de consumo que produzem, seja um automóvel de luxo, seja um pedaço de salmão cru em cima de um bolinho de arroz.

O que o pensamento de esquerda clássico (não necessariamente marxista) defende é que tudo que o trabalhador produz deve, para efeito de justiça social, também ser consumido por ele.

Justamente, essa interface escandalosamente ideológica está na origem da reação do grande capital aos governos do PT. A percepção de que a aproximação do trabalho ao seu valor de uso capitalista cria uma perigosa consciência de classe contra-hegemônica.

Por isso, os principais interessados em destruir essa percepção - o capital rentista e o latifúndio - acionaram a mídia. A esta, ancorada no dinheiro e nas concessões públicas, coube ativar a vasta rede de analfabetos políticos e indigentes morais que atacam pessoas em restaurantes.

Os gastrofascistas, a nossa mais nova jabuticaba.


Michel Temer, dá pra confiar neste cara? CARA DE PAU




video



Mensagem do MST - Nenhum passo atrás; A luta está só começando...











video









sexta-feira, 22 de abril de 2016

Mãe! Afasta de mim esses Cunhas

Brincando com a Tristeza

Mãe! Afasta de mim esses "Pais"
Mãe! Afasta de mim esses Cunhas
Mãe! Afasta de mim esses Gilmares
Mãe! Afasta de mim esse STF,... de homens COVARDES

Como assistir todo esse Vexame
De deputados sem qualquer vergonha
Roubando o povo em pleno domingo
Jurando a Deus, Família e a "magna" bíblia
Com Silêncio e Complacência de Ministros INDIGNOS

De que me vale respeitar a Lei
Se quem Legisla só respeita ao Rei
Se ele for "príncipe" na cara dura
Pra defender suas discriminações na Casa do Povo
Pregando Ódio, Racismo e Tortura
Desrespeitando a Mulher que tanto labuta
pobres, pretas e todas as Santas. ---- G. Jr.







"ONU SENTE-SE CHOCADA COM OFENSIVA MIDIÁTICA LINCHATÓRIA CONTRA DILMA" , e reconhece a legetimidade e avanços nos governo de Lula e Dilma


Do Blog O CAFEZINHO

Comissão da ONU divulga nota fortíssima contra o golpe

contragolpe
A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), a mais importante comissão da Organização das Nações Unidas (ONU) em nosso continente, divulgou há pouco uma nota em que presta total apoio ao mandato de Dilma Rousseff e conclama a sociedade brasileira a respeitar o resultado das urnas, sob o risco de desestabilizar a democracia em todo o continente.

A nota pública traz uma série de reconhecimentos dos avanços sociais e políticos conquistados pelos governos de Lula e Dilma e externa a sua extrema preocupação em ver a democracia ameaçada no Brasil. 

É uma nota, reitero, muito direta e objetiva contra o golpe, e em defesa de Dilma Rousseff. 
Trecho (traduzido por mim mesmo): 

"A  soberania popular, fonte única da legitimidade numa demoracia, foi entregue a Lula e em seguida à senhora, presidenta Rousseff, através de um mandato constitucional, que se traduziu em governos comprometidos com a justiça e a igualdade. Nunca, na história do Brasil, tantos e tantos de seus compatriotas conseguiram fugir da fome, da pobreza e da desigualdade. É significativo também para nós os passos determinantes com que suas gestões reforçaram a nova arquitetura de integração da nossa região, da Unasur à Celac. 

Conhecemos o esforço dos tribunais em perseguir e castigar a cultura de corrupção, que tem sido historicamente a parte mais opaca do vínculo entre interesses privados e as instituições do Estado. E a temos [Dilma] visto apoiando permanentemente essa missão, com a valentia e a honradez que é a marca de sua biografia, apoiando a criação de nova legislação mais severa e instituições repressivas mais fortes. 

É por isso que nos choca ver, hoje, antes de sentenças ou provas, servindo-se de vazamentos e de uma ofensiva midiática linchatória, que se tente demolir a sua imagem e o seu legado, ao mesmo tempo em que se multiplicam os esforços para reduzir a autoridade presidencial e interromper o mandato que os cidadãos lhes deram nas urnas. "
***

Íntegra do texto, no site da Cepal (se não conseguir acessar, leia aqui, em cache):
CEPAL manifiesta su preocupación ante amenazas a la democracia brasileña
La Secretaria Ejecutiva del organismo envió un mensaje público a la Presidenta Dilma Rousseff.
22 March 2016 | PRESS RELEASE

 CEPAL - BRASILIA
La Comisión Económica para América Latina y el Caribe (CEPAL) emitió un mensaje dirigido a la Presidenta Dilma Rousseff, respaldando la plena vigencia del Estado Democrático de Derecho y el ejercicio de las potestades del Poder Ejecutivo brasileño.

En una declaración pública, la Secretaria Ejecutiva del organismo de las Naciones Unidas, Alicia Bárcena, manifestó su preocupación por las amenazas a la estabilidad democrática y reconoció los avances sociales y políticos que ha experimentado Brasil en la última década.

A continuación el texto íntegro de la declaración de la alta funcionaria internacional:

Mensaje de Alicia Bárcena, Secretaria Ejecutiva de la CEPAL, a la presidenta Dilma Rousseff:
“Con honda preocupación hemos asistido al desarrollo de los acontecimientos políticos y judiciales que han convulsionado a Brasil en el curso de las últimas semanas. Nos alarma ver la estabilidad democrática de su patria amenazada.

La soberanía popular, fuente única de legitimidad en democracia, le entregó antes a Lula y luego a usted, Presidenta Rousseff, un mandato constitucional que se tradujo en gobiernos comprometidos con la justicia y la igualdad. Nunca, en la historia de Brasil, tantas y tantos de sus compatriotas habían logrado sortear el hambre, la pobreza y la desigualdad. Significativa es también para nosotros la huella determinante con la que sus gestiones reforzaron la nueva arquitectura de la integración de nuestra región, de la UNASUR a la CELAC.

Conocemos del esfuerzo de los tribunales por perseguir y castigar la cultura de prácticas corruptas que han sido históricamente la parte más opaca del vínculo entre los intereses privados y las instituciones del Estado. La hemos visto apoyando permanentemente esa tarea, con la valentía y honradez que es el sello de su biografía, apoyando la creación de nueva legislación más exigente y de instituciones persecutoras más fuertes.

Es por ello que nos violenta que hoy, sin mediar juicio ni pruebas, sirviéndose de filtraciones y una ofensiva mediática que ya ha dictado condena, se intente demoler su imagen y su legado, al tiempo que se multiplican los empeños por menoscabar la autoridad presidencial e interrumpir el mandato que entregaron en las urnas los ciudadanos.

Los acontecimientos por los que atraviesa Brasil en estas jornadas resuenan con fuerza más allá de sus fronteras e ilustran para el conjunto de América Latina los riesgos y dificultades a los que aún está expuesta nuestra democracia.”

***
Sobre a Cepal (texto extraído do site da entidade):
A Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL) foi estabelecida pela resolução 106 (VI) do Conselho Econômico e Social, de 25 de fevereiro de 1948, e começou a funcionar nesse mesmo ano. Mediante a resolução 1984/67, de 27 de julho de 1984, o Conselho decidiu que a Comissão passaria a se chamar Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe.

A CEPAL é uma das cinco comissões regionais das Nações Unidas e sua sede está em Santiago do Chile. Foi fundada para contribuir ao desenvolvimento econômico da América Latina, coordenar as ações encaminhadas à sua promoção e reforçar as relações econômicas dos países entre si e com as outras nações do mundo. Posteriormente, seu trabalho foi ampliado aos países do Caribe e se incorporou o objetivo de promover o desenvolvimento social.




terça-feira, 19 de abril de 2016

A Hipocrisia e Cinísmo da Câmara "mais nojenta" "Em Nome de Deus"

Estamos diante do Congresso mais Nojento na história deste país.
Ao assistirem a votação, pouquíssimas pessoas tiveram dúvida quanto a isto., ao virem os deputados declarando seus votos como se tudo fosse uma brincadeira, e pouco se importando a maioria da população excluída, oprimida e trabalhadora. Ficou claro o desrespeito de gênero à presidenta Dilma por ser MULHER.
A maioria da câmara, os deputados atuais, são Religiosos.
Uma grande parcela é Evangélica.
Não gosto de generalizações....
Mas tais comportamentos não estão só no Congresso
São cada vez maiores nas diversas instâncias do Estado.
Principalmente nas escolas, salas de professores....
Estou feliz! Porque não abri mão da minha Dignidade para juntar-me tais comportamentos e pessoas de mal caráter, cínicas e hipócritas, que usam o nome de Deus em vão, pelo prazer de destruir os outros e deter PODER
Por isso, tirem vocês mesmos suas deduções e conclusões. ----- Geraldo Jr.


Do Blog Escrevinhador

O golpe dos corruptos leva Brasil à beira do caos: “por Deus, pela minha família, pelas pessoas de bem”






Símbolo da farsa: deputado do PSDB, que deu o voto de número 342 pelo golpe, está na lista de propinas da Odebrrecht
Símbolo da farsa: deputado do PSDB, que deu o voto de número 342 pelo golpe, está na lista de propinas da Odebrrecht
por Rodrigo Vianna
Depois de assistir à sessão do golpe, em Brasilia, entendi porque a TFP (Tradição, Família e Propriedade – velha instituição católica de ultra-direita, que defendeu a ditadura em 64) entrou em decadência.
Globo, Gilmar e Cunha querem botar a faixa no Temer; mas batalha não acabou e haverá muita resistência

A TFP tornou-se desnecessária. O discurso da “família acima de tudo” ganhou a parada.

“Pela minha família, pelos meus filhos, pela minha mulher”, gritou um deputado/delegado de Goiás.

“Voto em nome do povo de Jesus”, dizia uma moça com jeito de santinha.

Um amigo escreveu: ninguém agradeceu à (ou ao) amante?

Deus e a família embalaram as declarações de voto. Quase ninguém lembrou das pedaladas fiscais. E assim a Câmara mais nojenta da história votou pelo impedimento de uma presidenta contra a qual não há acusações formais de crime.

Consumou-se o golpe dos corruptos. A imprensa mundial já havia percebido que esse é o jogo: um bando de larápios se reúne sob o comando de um bandido, para entregar o poder a um traidor com cara de mordomo de filme de terror.

Na sessão, um deputado do PSOL do Rio, Glauber Braga, chamou Cunha de “gângster”. Cunha não moveu um músculo. Cumpriu sua missão. Entregou a cabeça de Dilma na bandeja.

Bolsonaro encenou a cena mais absurda, quando comemorou o golpe ao declarar seu voto: “perderam em 64, perderam de novo em 2016”. E depois exaltou a memória do torturador Brilhante Ustra. Tudo sob risos cínicos e aplausos. Levou uma cusparada de Jean Wyllis: o que foi pouco, muito pouco, diante do gesto brutal e patético do ex-militar Bolsonaro.

A extrema-direita, o PSDB derrotado 4 vezes, o PMDB do traidor Temer, o baixo clero que teme a Lava-Jato: todos se uniram no golpe parlamentar. O golpe dos corruptos.

O Brasil ingressa assim num túnel assustador. 54 milhões de votos foram jogados no lixo. Cunha ri da sua cara, da minha. E é tratado como um lord pela imprensa mais venal da história brasileira.

Com o golpe consumado, histéricos na zona sul de São Paulo bateram panelas e gritaram durante meia hora o “Fora, PT”. Pronto, aliviaram suas frustrações…

Talvez os paneleiros não saibam, mas quando ingressamos na zona cinzenta do vale-tudo todos podem sofrer as consequências. Hoje você comemora porque a regra é quebrada para atender à sua vontade. Amanhã, a vítima pode ser você.

Inicia-se agora outra batalha. O que sobrou do governo propõe nova eleições em outubro. Senadores de vários partidos encampam a mesma ideia: ou seja, Temer pode acabar antes de começar.

Dilma aceitaria renunciar a metade de seu mandato – se Temer e o Congresso fizerem o mesmo.

Mas quem disse que a turma da família e dos bons costumes topa? Afinal, Temer acha que ganhou.

Mas encontrará um Brasil conflagrado. Movimentos sociais e sindicalistas prometem resistir nas ruas.
O programa Temer/PSDB/Globo significa aprofundar a recessão, cortar direitos, entregar o Brasil.

 Esse programa – a curto prazo – só se sustenta debaixo de pancada: PM na rua, Justiça cada vez mais partidarizada, intimidação e mídia a serviço do ajuste conservador.

Uma gestão Temer/Cunha seria assim: a família brasileira unida, num governo de unidade das “pessoas de bem” (outra palavra muito utilizada por aqueles parlamentares com cara de meliantes e batedores de carteira). Quem ficar contra esse “novo Brasil das famílias” será tratado como dissidente, e entregue aos cuidados da PM e do novo Judiciário de Moro
.
Mas tudo isso depende de o governo Temer existir. Pode ser que nem chegue a existir. Esse é o caos em que nos lançaram a Globo, os coxinhas, Aécio e a turma que não respeitou o resultado das urnas.

Agora, cada vez que alguém não gostar do resultado das urnas, terá à mão um golpezinho parlamentar.

Tudo em nome da família e de deus!







segunda-feira, 18 de abril de 2016

Brizola, a coragem de tocar nas FERIDAS.


Que Saudade!!!
Este faz falta.
Tinha a coragem de tocar nas feridas da Elite.
Sabia quais eram os alvos prioritários dentro de uma estratégia REVOLUCIONÁRIA no contexto histórico do Brasil --- G. Jr.



video






Jean Wyllys desmonta o Machismo de Bolsonaro


Ao ser desrespeitado e provocado com insultos racistas, discriminatórios, Jean Wyllys Cuspiu e "Cuspiria" de novo na cara de CANALHAS

Veja o Vídeo:


domingo, 17 de abril de 2016

Tudo de Pior.... EM NOME DE "DEUS"



Venho falando disso desde 2013.
Estão usando o nome de "Deus" para deturpar, manipular e enriquecer-se explorando os outros.
Como já disse várias vezes: SÃO OS ABSURDOS SE NATURALIZANDO.
E nós esperando o que?
Tornamo-nos um país doente...
Religião e Estado juntos significa FUNDAMENTALISMO, Autoritarismo, daí pra pior...
Cada um tem o seu direito de acreditar nessa ou naquela religião, ou não acreditar em nenhuma.
Mas, a partir do momento, em que o Estado torna-se a Religião "Verdadeira" caminha-se para Guerra.
Vejam o Oriente Médio
Vejam as consequência de Israel...
Bombas, Muros e Moros, privações, exclusão....Tudo EM NOME DE DEUS! ----- Geraldo Jr.






Análise de Luis Nassif - Pós dia tempestivo....









sábado, 16 de abril de 2016

O que é ser Mulher?


O que é ser uma mulher?
Perguntem para o Cunha, Malafaia, Bolsonaro....
Penso que eles responderiam:
---- O que mulher? Existe...? Mulher é o que Deus ( HOMEM ) quis e fez ser.
Então ela é o que os homens vêm querendo que seja até hoje e para sempre:
 OBJETO DELES!  ---  Geraldo Jr.
 
video
 






Quem está lutando contra Corrupção? Cunha ou Dilma?




video




Vejam quem é Eduardo Cunha

São os pseudo religiosos e moralistas sem moral assaltando o ESTADO.
Querem transformar nosso país em um Estado Religioso "Cristão" Fundamentalista.
Excluindo e perseguindo as outras religiões. Negando a Diversidade.
Isto já está se dando ao ser rasgado um dos valores essenciais de nossa Constituição.
A presunção da Inocência e o Direito a Ampla defesa.
Quem não pensa como eu já está condenado.
Quem é do PT já está condenado.
Quem usa vermelho já está condenado.
Há novidade nisso? Basta perguntar: e quem é mulher? e quem é negro? e quem é pobre?
Um Estado Fundamentalista nega o contraditório, não aceita a diversidade.
---- Geraldo Jr.

video








TV Câmara ao VIVO









Salve, Sócrates !!! Gaviões tem lado...







sexta-feira, 15 de abril de 2016

Defesa do Governo CONTRA O GOLPE









Mino Carta " Se o Golpe vingar..." será pior do que 1964









Dilma versus Cunha/RedeGlobo









Kim Kataguiri é expulso da Câmara. Fascistas, NÃO PASSARÃO!!! ---- G. Jr.



Kim Kataguiri e mais um fascista
foram pegos tentando entrar na câmara.
Foram expulsos!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
CANALHAS!!!!

video

Baixa Importante entre os Golpistas


Do Facebook

MAPA DA DEMOCRACIA
video
https://www.facebook.com/MapaDemocracia/videos/602270173275843/



Do Blog Conversaafiada

Aliado de Cunha vota contra o Golpe

Waldir Maranhão, do PP, vai defender o Governo
publicado 15/04/2016
waldir_maranhao_phixr.jpg
"Vamos defender o Brasil "
No Congresso em Foco:

Aliado de Cunha, Waldir Maranhão declara apoio ao governo

Primeiro vice-presidente da Mesa Diretora surpreendeu ao declarar seu voto contra o impeachment: “Vamos defender a nossa presidente, vamos defender o Brasil e salvar realmente o Maranhão”

O primeiro vice-presidente da Mesa Diretora da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), aliado do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), surpreendeu ao declarar seu voto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Em um vídeo divulgado hoje (15), Maranhão diz que a questão já foi definida: “Vamos defender a nossa presidente, vamos defender o Brasil e salvar realmente o Maranhão”.

“Fechamos questão: vamos defender a nossa presidente, vamos defender o Brasil e salvar realmente o Maranhão. O Maranhão não merece o retrocesso, o nosso governador Flávio Dino tem sido o baluarte contra o impeachment, fundamentado nos princípios constitucionais e politicamente eu Weverton e tantos outros maranhenses temos o dever de apostar no futuro, ver o presente e respeitar a nossa história”, diz o deputado na gravação.

(...)

Golpistas e Falsos Moralistas no julgamento da história. E agora FHC?




Do Blog do estimado Luis Azenha
VIOUMUNDO

Cientistas sociais contra palestra de FHC sobre democracia no Brasil atual: Indigno

publicado em 15 de abril de 2016 às 15:18
FHC e Temer 
ABAIXO-ASSINADO CONTRA A PALESTRA DE FHC NA LASA

Em pleno conflito político no Brasil, a Latin American Studies Association (LASA) inclui em sua conferência, a se realizar no final maio em Nova York, evento com FHC para falar sobre democracia no Brasil e na América Latina. FHC deixou de ser cientista social há décadas, é político profissional e líder do partido que tenta desesperadamente reverter o resultado das eleições de 2014. Sua declarações acerca do contexto atual são indignas de um ex-presidente da república e demonstram desprezo pelas instituições que tanto nos custaram criar.

Por isso, membros e não-membros da LASA, por favor, leiam o documento abaixo. Para assinar, enviem e-mail para Mariana Kalil (marianakalil@gmail.com).

Petition to Withdraw Fernando Henrique Cardoso from LASA’s 50th Anniversary Meeting’s Following Slot: Presidential Session – “Diálogo sobre la Democracia en Latinoamérica”

It has come to our attention that former President of Brazil Fernando Henrique Cardoso has been invited to speak about democracy in Latin America in a debate with former President of Chile Ricardo Lagos, during a Presidential Session at LASA’s 50th Anniversary.
The Preliminary Program states it is expected both intellectuals and former Presidents debate the evolution of society and institutional democracy within the region throughout the past 50 years, besides providing glances at the future.
In light of President Cardoso’s public position regarding Brazil’s ongoing political crisis, we ask for the withdrawal of his name from a debate on such a substantial matter, central to most of LASA’s members’ research agendas, as well as personal struggles.
We respect Cardoso’s past contributions to international thinking. However, this invitation comes in a rather unfortunate moment.
By inviting the former President to speak on the evolution of institutional democracy exactly during an utterly fragile moment in Brazil’s democracy when Cardoso himself, as well as the party in which he still plays a central role have not hesitated to jeopardize domestic peace nor democracy’s most basic mechanisms such as the Constitution, LASA would be offering blunt disrespect toward scholars who have fought – at times, literally – to constitute democratic stability throughout the region nowadays and in the past 50 years, not to mention staining the Association’s credibility exactly on its 50th Anniversary.
We, therefore, ask President Gilbert Joseph, Vice President Joanne Rappaport, Congress Coordinator Pilar Blanco, and said Presidential Session’s organizer Mauricio A Font to swiftly and respectfully rethink the invitation of Cardoso to speak on democracy during these critical times.
Sincerely,
Members
1. Mariana Kalil, Universidade de Brasília (UnB)
2. Veronica Toste Daflon, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
3. Alexandre Fuccille, President of Brazil’s Association for Defense Studies (ABED) / Universidade Estadual Paulista (UNESP)
4. Adalberto Cardoso, Director of IESP, Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ)
5. Héctor Luis Saint-Pierre, Universidade Estadual Paulista (UNESP)
6. Luiz Fernando Castelo Branco Rebello Horta, Universidade de Brasília (UnB)
7. Thiago Moreira de Souza Rodrigues, Universidade Federal Fluminense (UFF)
8. João Feres Júnior, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
9. Sabrina Medeiros, Escola de Guerra Naval do Brasil (EGN)
10. Letícia Pinheiro, Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ)
11. Mônica Leite Lessa, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
12. Betina Fresneda, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
13. Claudio Luis Quaresma Daflon, University of Connecticut
14. Clayton Mendonça Cunha Filho, Universidade Federal do Ceará (UFC)
15. Eduardo Ruben Paz Gonzales, COLMEX
16. Patricia Duarte Rangel, Universidade de São Paulo (USP)
17. Suzeley Kalil Mathias, Universidade Estadual Paulista (UNESP)
18. Leonardo Valente, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
19. Danielly Jacon Ayres Pinto, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
20. Sue Iamamoto, Queen Mary University of London
21. Marcelo Cafrune, Universidade de Brasília (UnB)
22. Marjorie Corrêa Marona, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
23. Carolina Silva Pedroso, San Tiago Dantas
24. Vanessa Veiga de Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
25. Karina Biondi, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
26. Ana Luiza Vedovato Rodrigues, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
27. Livio Sansone, Universidade Federal da Bahia (UFBA)
28. André de Macedo Duarte, Universidade Federal do Paraná (UFPR)
29. Maria Rita de Assis César, Universidade Federal do Paraná (UFPR)
30. Cláudia Maria Ribeiro Viscardi, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
31. Luciana Ballestrin, Universidade Federal de Pelotas (UFPel)
32. Ingrid Sarti, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
33. Paulo Victor Melo, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Non-Members
1. Carol Proner, Member of Brazil’s Ministry of Justice’s Commission for Truth & Reconciliation / Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
2. Marta Skinner, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
3. José Luiz de Oliveira Soares, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
4. Antonio Albino Canelas Rubim, Universidade Federal da Bahia (UFBA)
5. Maíra da Silva Fedatto, Universidade de São Paulo (USP)
6. Fábio Kerch, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social do Brasil (BNDES)
7. Milena Britto, Universidade Federal da Bahia (UFBA)
8. Eduardo R. Gomes, Universidade Federal Fluminense (UFF) / University of Chicago
9. Patricia Bandeira de Melo, Director of Social Research, Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ)
10. Thauan Santos, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) & Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
11. Luís Henrique Mourão, Universidade Federal Fluminense (UFF)
12. Pedro Alencar, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
13. Isis da Cruz Beserra de Araújo, Universidade Federal Fluminense (UFF)
14. Barbara Lamas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
15. Drielle Silva Pereira, Universidade Federal Fluminense (UFF)
16. Mirtes Moreira Silva, Universidade de São Paulo (USP)
17. Danillo Avellar Bragança Escola de Guerra Naval (EGN) / Universidade Federal Fluminense (UFF)
18. Fabio de Sá e Silva, Institute for Applied Economic Research (Ipea)
19. Rodrigo de Macedo Duarte, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
20. Júlio César Vieira, Universidade Federal Fluminense (UFF)
21. Joaquim Cordeiro Neto, Universidade Estadual Paulista (UNESP)
22. Lívio Sandone (TBA)
23. Bruno Plattek de Araújo, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
24. Lorena Holzmann, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
25. Tiago Prata Lopes Storni, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
26. Tamyres Ravache Alves de Marco, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
27. Monica Bruckmann, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Para assinar, enviem e-mail para marianakalil@gmail.com



Se houver Golpe, colheremos o CAOS. ---- G. Jr.



Do DCM


Aposta no caos: os protestos de sexta são uma amostra do país se o golpe passar. Por Kiko Nogueira



Postado em 15 Apr 2016
A Marginal Tietê na sexta, dia 15
A Marginal Tietê na sexta, dia 15

A CUT, o MST e outros movimentos sociais resolveram dar, na sexta feira, uma amostra do que será um Brasil pós golpe.

Em São Paulo, a Imigrantes, a Marginal Tietê e outras vias foram fechadas por protestos. Um grupo ocupou a Ponte das Bandeiras. O trânsito bateu recorde.


No Paraná, a BR-277 tinha pneus queimados e piquetes impedindo a passagem de veículos. A ideia do MST era fechar ao menos 20 trechos no estado.

Em Alagoas, Minas, a situação foi a mesma. Em Salvador, ao menos 2 700 ônibus urbanos não deixaram as garagens devido a um ato organizado na madrugada.

A farsa montada por um gângster para depor uma presidente eleita por 54 milhões de brasileiros parece ir chegando ao fim — mas é só o começo.

Temer, Cunha e comparsas não terão condições de “pacificar” nada. O que se avizinha, segundo a previsão do insuspeito Financial Times, entre outros, é o caos.

Um esquema montado por um congresso de ladrões está oferecendo à multidão de imbecis úteis a cabeça de alguém que não cometeu crime.

Má fé de quem sempre se safou achar que a vingança de Cunha passaria em brancas nuvens. Que os votos cassados não seriam reclamados. Que um maníaco sem pescoço que vaza áudios com discurso de posse adiantado seria aceito por quem nunca votou nele.

Um STF covarde, lento e leniente, que gasta tempo deblaterando sobre latitude e chama um réu do Supremo de Sua Excelência, será cúmplice do que vier. Cada manifestante que foi para a avenida com grupelhos fascistas gritar contra a corrupção — cada “cidadão de bem” é cúmplice do que está por vir se o golpe se consumar.

Democracias representativas não podem ser governadas por protestos, pesquisas de opinião e, principalmente, assacadas por bandidos.

Na sexta foi grande. Na segunda, se Cunha e Temer triunfarem, coisa que se desenha, vai ser maior.

E, como se fala naquelas transmissões de Carnaval, não vai ter hora para terminar.